comunhão mágica

Segundo a teoria psicanalítica, no pensamento inconsciente, "unimo-nos aos objetos quando os incorporamos". Quer dizer, comer algo ou ser comido por alguém é um modo inconsciente de realizar a união com esse objeto ou esse ser. Em inúmeras experiências da vida cotidiana, compartilhamos de idéias, emoções e atividades com outros. Algumas des­sas experiências de compartilhar com outros representam, como significado inconsciente, psicanaliticamente, o tipo de união mistica ou mágica acima descrito. Essa comunhão mágica de "tornar-se a mesma substância" tem lugar quando o mesmo alimento é comido conjunta­mente ou quando se mistura o sangue dos vá­rios indivíduos envolvidos. Este último tipo de comunhão é observado em muitos ritos tribais de amizade e, simbolicamente, em nosso cos­tume do aperto de mãos. A união mágica atra­vés do alimento é observada não só na antiga idéia de que amizade e hospitalidade estão asso­ciadas ao ato de repartir juntos o pão, mas também, especialmente, nos conhecidos ritos religiosos da Eucaristia, simbolizando o pão e o vinho (distribuídos aos paroquianos), como na Última Ceia, o corpo e o sangue de Cristo. (Fenichel)

About Adalberto Tripicchio

Psiquiatra – Pós-doc em Filosofia
Membro do Viktor Frankl Institute Vienna
Docente da BI Foundation FGV/Berkeley

Comments are closed.