contaminação

Erro de fala caracterizado pelo amálgama de parte de uma palavra com parte de uma outra (Freud). Bleuler dá como exem­plo o neologismo "repeloso", derivado de repe­lente e pesaroso. O resultado da contaminação é, evidentemente, um neologismo. Freud afir­mou que a contaminação é o primeiro passo no processo de condensação.

Na interpretação de Rorschach, a contami­nação é uma resposta patológica, patognomô­nica da esquizofrenia, caracterizada pelo se­guinte: "Em primeiro lugar, o paciente não se apercebe do que está fazendo; em segundo lugar, a resposta resultante é perceptualmente ininteligível; em terceiro lugar, pelo menos dois diferentes perceptos se sobrepõem, de modo que a mesma área é coberta simultaneamente por diferentes perceptos e, finalmente, o pacien­te é incapaz de separar os perceptos condensa­dos em um só, de uma forma deliberada e com clareza."

About Adalberto Tripicchio

Psiquiatra – Pós-doc em Filosofia
Membro do Viktor Frankl Institute Vienna
Docente da BI Foundation FGV/Berkeley

Comments are closed.