contra-sexual

Termo de Jacobi para designar o "lado reprimido" na teoria de psicologia ana­lítica de Jung. Jung sustentou a existência de um lado masculino e um feminino em todas as pessoas; o lado que não é dominante é repri­mido: ou seja, no homem é reprimido o lado fe­minino, e vice-versa. "O segundo estágio do pro­cesso de individuação [a auto-realização atra­vés da análise junguiana] caracteriza-se pelo encontro com a figura da 'imagem da alma', denominada por Jung a anima no homem e o animus na mulher. A figura arquetípica da imagem da alma representa a respectiva porção contra-sexual da psique, mostrando em parte como é constituída a nossa relação pessoal com ela e, também em parte, o precipitado de toda a experiência humana pertinente ao sexo opos­to. Por outras palavras, é a imagem do outro sexo que trazemos em nós, como indivíduos e como representantes de uma espécie. Experien­ciamos os elementos do sexo oposto que estão presentes em nossa própria psique na outra pessoa. Escolhemos um outro, vinculamos o nosso eu a um outro, que representa as qua­lidades de nossa própria alma.

About Adalberto Tripicchio

Psiquiatra – Pós-doc em Filosofia
Membro do Viktor Frankl Institute Vienna
Docente da BI Foundation FGV/Berkeley

Comments are closed.