contrafórmula

Uma nova fórmula a que um pa­ciente compulsivo freqüentemente recorre em certas circunstâncias (insuperáveis) e que cons­titui o oposto exato de seu princípio até então estabelecido. Um princípio característico pode­ria ser: "Se não faço isso, meu pai morrerá". Muitas vezes, porém, é impossível realizar a ação particular. Quando tal impossibilidade ocor­re, o paciente passa por toda uma séria de com­pulsões e obsessões, até encontrar finalmente uma solução, corrigindo a sua fórmula da se­guinte maneira: "O meu pai morrerá se eu rea­lizar esta ação". A versão final chama-se con­trafórmula. (Stekel)

About Adalberto Tripicchio

Psiquiatra – Pós-doc em Filosofia
Membro do Viktor Frankl Institute Vienna
Docente da BI Foundation FGV/Berkeley

Comments are closed.