fantasia, vida de

Devaneio, em contraposição ao pensamento, que é lógico e realista. Diz Varen­donck que a vida de fantasia "dá a ilusão de que foram concretizados desejos e aspirações; desfaz obstáculos e transforma as impossibili­dades em possibilidades e realidades". Acres­centa que é "uma busca de representações agradáveis e uma evitação de tudo o que for suscetível de causar dor".
Freud sustenta que existem dois grupos prin­cipais de fantasias: as egoístas e as eróticas. Varendonck compara a fantasia a uma válvula de segurança para a ab-reação de afetos e emo­ções fortes.

Com freqüência, o verdadeiro significado de uma fantasia não é claro. Neste caso, é chamado de fantasia de tela, pois acredita-se que ela cobre um impulso profundamente reprimido.

As fantasias podem ser conscientes ou incons­cientes. As fantasias inconscientes expressam impulsos do período infantil da vida.

About Adalberto Tripicchio

Psiquiatra – Pós-doc em Filosofia
Membro do Viktor Frankl Institute Vienna
Docente da BI Foundation FGV/Berkeley

Comments are closed.