fascinação

Quando um desejo de dominar algum fator no meio, ambiente não pode ser satisfeito, um domínio parcial do mesmo é conseguido, por vezes, mediante uma identificação com ele. A essa reação dá-se o nome de fascinação. Por exemplo, se uma criança é vista prestando aten­ção extasiada a um chocalho que a mãe sacode diante dela, pode-se dizer que é uma fase preli­minar ao domínio. Mas se este não for possível porque o chocalho está fora do alcance, ou talvez porque a habilidade de preensão ainda não foi adquirida, subsiste ainda a atenção exta­siada, que se torna imensamente intensificada. O bebê, por assim dizer, perde-se na visão e som do chocalho e, assim, une-se ao objeto e, através da identificação, consegue um domínio parcial por meio da fascinação.

About Adalberto Tripicchio

Psiquiatra – Pós-doc em Filosofia
Membro do Viktor Frankl Institute Vienna
Docente da BI Foundation FGV/Berkeley

Comments are closed.