fuga de idéias

Um fluxo quase contínuo e veloz de pala­vras, que não é desarticulado nem bizarro, mas que salta rapidamente de um tópico para outro, estando cada tópico mais ou menos obviamente relacionado com o precedente ou com estímulos ambientais fortuitos. A fuga de idéias é carac­terística dos estados maníacos agudos; por conseguinte, é observado mais comumente na fase maníaca da psicose maníaco-depressiva, mas também pode ser observada na síndrome ma­níaca aguda da esquizofrenia. Cameron chama a fuga de idéias de "fuga tópica": "O maníaco passa rapidamente de um tópico para outro, mas o ouvinte atento pode acompanhar as mu­danças porque elas não diferem fundamental­mente das mudanças de assunto que uma pessoa entusiasmada normal poderá fazer ao longo de uma conversa. As mudanças na conversa esqui­zofrênica se tornam confusas pela inclusão, excessiva e indiscriminada de material perten­cente tanto ao contexto social como ao de fan­tasia pessoal. O maníaco, em sua fala, atém-se às vias sociais de comunicação, ainda que possa mudar de direção, a todo o momento; o esquizo­frênico, por seu lado, não respeita as vias sociais, mas vai abrindo seu próprio caminho à medida que avança."

About Adalberto Tripicchio

Psiquiatra - Pós-doc em Filosofia Membro do Viktor Frankl Institute Vienna Docente da BI Foundation FGV/Berkeley

Comments are closed.