Pesquisa diz que americanos ficam mais felizes conforme a idade

Uma pesquisa da Universidade de Chicago, nos Estados Unidos, sugere que os norte-americanos ficam mais felizes conforme ficam mais velhos.
Uma pesquisa da Universidade de Chicago, nos Estados Unidos, sugere que os norte-americanos ficam mais felizes conforme ficam mais velhos.

O dados para a Pesquisa Social Geral, do Centro Nacional de Pesquisa de Opinião dos Estados Unidos, vinham sendo coletados desde 1972, e durou até 2004. A pergunta que guiava o estudo era: "Levando tudo em conta, como você diria que está atualmente: muito feliz, feliz ou não está feliz?". A questão foi feita em entrevistas conduzidas pessoalmente em amostras de população que variavam entre 1,5 e 3 mil pessoas.

O estudo apontou também que a geração nascida entre 91946 e 1964 é menos feliz do que as outras; afro-americanos são menos felizes que norte-americanos brancos; homens são menos felizes que mulheres; e o nível de felicidade pode aumentar ou diminuir entre gerações. As diferenças desaparecem com o passar do tempo, e o nível de felicidade aumenta.

Segundo a professora-assistente da Universidade de Chicago e autora do artigo, Yang Yang, o aumento no nível de felicidade com a idade é compatível "com a hipótese da idade como fator de maturidade". Tais fatores podem contribuir com um melhor senso geral de bem-estar.

Outro fator a ser levado em conta é que as diferenças entre os grupos nos níveis de felicidade diminuem devido à equiparação dos recursos que contribuem para a felicidade, como o acesso à saúde ou à perda de apoio social devido à morte de marido ou esposa, ou à morte de amigos.

Notícia retirada da fonte:

Folha Online

Por Carla Destro para RedePsi

Comments are closed.