Comportamento Supersticioso

Relação operante em que uma resposta ocorre porque foi fortalecida por um estímulo não relacionado a ela. Dito de outro modo, uma resposta controlada por reforçamento acidental. No comportamento supersticioso, a relação entre a resposta e o estímulo que a segue é de contigüidade, ou seja, ocorrem temporalmente próximos, mas não possuem relação de dependência um do outro. Ver Comportamento, Comportamento operante e Contigüidade. Exemplo: Sempre que há jogo do seu time, o indivíduo coloca o "boné da sorte". Eu estava usando o boné, diz ele, quando meu time foi campeão brasileiro. Neste caso, utilizar o boné é um comportamento supersticioso, reforçado acidentalmente pelo campeonato conquistado pelo time.

About Eduardo Alencar

Psicólogo comportamental do Cais/USP (2009), pós graduado em Psicologia Comportamental e cognitiva pela USP, com formação técnica em administração de empresas, extensão universitária em OBM e em Acompanhamento Terapêutico pelo Núcleo Paradigma, especializ

Comments are closed.