Instituto afirma que prática de exercícios por funcionários ajuda os negócios

O Instituto Nacional de Saúde e Excelência Clínica britânico (Nice, na sigla em inglês) lançou uma campanha com recomendações para que empresas promovam o exercício entre seus funcionários, afirmando que a prática renderia lucros para os negócios.
O Instituto Nacional de Saúde e Excelência Clínica britânico (Nice, na sigla em inglês) lançou uma campanha com recomendações para que empresas promovam o exercício entre seus funcionários, afirmando que a prática renderia lucros para os negócios.

Segundo o Nice, 65% dos homens e 76% das mulheres acima dos 16 anos não se exercitam o suficiente na Grã-Betanha, de acordo com as recomendações do governo – pelo menos meia hora dirária de exercícios moderados, cinco vezes por semana. Peter Littlejohns, um dos autores das recomendações do instituto independete, ligado ao serviço de saúde pública, afirma que a prática de exercícios, além de beneficiar os funcionários, traz melhorias financeiras para os empregadores, como o aumento de produtividade e menor ausência por causa de doenças.

O Nice ressalta que fazer exercícios ajudam a evitar ou administrar condições e doenças como problemas nas coronárias, diabetes e alguns cânceres. Dale Robinson, membro do instituto, diz que a inatividade física custe aproximadamente 8,2 bilhões de libras por ano, o que inclui custos indiretos causados por faltas ao trabalho devido a problemas de saúde dos funcionários. Além disso, o Nice afirma também que a obesidade também é causada, em parte, pela falta de atividades físicas, custando aos cofres britânicos outros estimados 2,5 bilhões de libras.

Entre as recomendações do Nice, está estimular os funcionários a se locomover de forma mais saudável, dando prioridade às caminhadas ou às pedaladas em parte – ou totalidade – do percurso de e para o trabalho, além de usar escadas ao invés de elevadores. Os benefícios não quantificáveis dos exercícios para os negócios incluem o aumento de produtividade de funcionários, melhor reputação da empresa por promover o bem-estar dos funcionários que, conseqüentemente, a tornaria mais atraente para futuros candidatos e melhoria no trabalho em equipe. Somado a isso, o governo britânico oferece benefícios fiscais para as empresas que promovem exames de saúde para todos os funcionários.

Segundo as recomendações, uma força de trabalho ativa e saudável pode diminuir o número de ausências por conta de problemas de saúde em 27%, e ausências em geral em 20%.

Em 2006, foram perdidos 175 milhões de dias de trabalho na Grã-Bretanha, por causa de faltas de funcionários doentes. Em média, trabalhadores na Grã-Bretanha faltam 8,4 dias de trabalho por ano por conta da saúde.

Notícia retirada da fonte:

BBC Brasil

Por Carla Destro para RedePsi

,

Comments are closed.