Ciúme e seus aspectos

Este artigo retrata o ciúme desde o chamado “normal” até o considerado “patológico” e seus aspectos.

O ciúme é uma emoção humana extremamente comum, universal, podendo apresentar certa dificuldade na distinção entre normal e patológico. Pode ser definido também como um conjunto de emoções que são desencadeadas devido a alguma ameaça à estabilidade e/ou qualidade de um relacionamento íntimo. Esse conjunto de emoções se resume em dor, raiva, tristeza, medo, inveja e depressão. Causa sentimentos de culpa, comparações com o suposto rival, baixa auto estima. Pode manifestar reações físicas como taquicardia, falta de ar, excesso de salivação ou boca seca e aperto no peito. Em conseqüência de tudo isso reflete em comportamentos como busca frenética de confirmações, questionamentos constantes chegando a ações agressivas e violentas.
 
A manifestação de ciúme mais comum é dentro de um relacionamento afetivo seja entre namorados ou marido e mulher, porém podemos ver também ciúme entre irmãos, entre parentes, de pai e mãe e até de objetos.  Existem várias definições de ciúme, mas em comum 3 elementos:

1) ser uma reação a uma ameaça percebida;

2) haver um rival real ou imaginário;

3) a reação visa eliminar os riscos da perda do objeto amado.
 
A explicação patológica do ciúme pode ser uma persistência de mecanismo psicológico infantil, como o apego aos pais que aparece por volta do primeiro ano de vida ou como conseqüência do Complexo de Édipo. Mais ou menos dos 4 aos 6 anos de idade, a criança se identifica com o progenitor do mesmo sexo e simultaneamente tem ciúme dele pela atração que este exerce sobre o outro membro do casal.  Já na idade adulta, essas frustrações podem reaparecer sob a forma de uma possessividade em relação ao parceiro, ou mesmo uma paranóia.
 
Mesmo sendo um ciúme considerado normal, esse sentimento não é considerado positivo para o relacionamento porque provoca em um dos parceiros desconfiança, insegurança e baixa auto estima. Enquanto o ciúme normal seria transitório, específico e baseado em fatos reais, o patológico seria uma preocupação infundada e absurda.
 
Quem sente ciúme patológico tem a compulsão de verificar constantemente as suas dúvidas, a ponto de se dedicar exclusivamente a invadir a privacidade e tolher a liberdade do parceiro. Muitas vezes essas dúvidas são provenientes de fantasias do ciumento podendo não ser confirmadas. Nesses casos é recomendado uma psicoterapia para que sejam trabalhadas técnicas de confiança em si mesmo, auto estima, podendo em certos casos ser recomendado terapia de casal.

About Ana Luiza Ferraz

……

Comments are closed.