RedePsi - Psicologia


Warning: explode() expects parameter 2 to be string, object given in /home/redepsi/webapps/redepsi_wp/wp-content/themes/volt/functions.php on line 630

Ciúme e seus aspectos

Posted on by in Sem categoria

Este artigo retrata o ciúme desde o chamado “normal” até o considerado “patológico” e seus aspectos.

O ciúme é uma emoção humana extremamente comum, universal, podendo apresentar certa dificuldade na distinção entre normal e patológico. Pode ser definido também como um conjunto de emoções que são desencadeadas devido a alguma ameaça à estabilidade e/ou qualidade de um relacionamento íntimo. Esse conjunto de emoções se resume em dor, raiva, tristeza, medo, inveja e depressão. Causa sentimentos de culpa, comparações com o suposto rival, baixa auto estima. Pode manifestar reações físicas como taquicardia, falta de ar, excesso de salivação ou boca seca e aperto no peito. Em conseqüência de tudo isso reflete em comportamentos como busca frenética de confirmações, questionamentos constantes chegando a ações agressivas e violentas.
 
A manifestação de ciúme mais comum é dentro de um relacionamento afetivo seja entre namorados ou marido e mulher, porém podemos ver também ciúme entre irmãos, entre parentes, de pai e mãe e até de objetos.  Existem várias definições de ciúme, mas em comum 3 elementos:

1) ser uma reação a uma ameaça percebida;

2) haver um rival real ou imaginário;

3) a reação visa eliminar os riscos da perda do objeto amado.
 
A explicação patológica do ciúme pode ser uma persistência de mecanismo psicológico infantil, como o apego aos pais que aparece por volta do primeiro ano de vida ou como conseqüência do Complexo de Édipo. Mais ou menos dos 4 aos 6 anos de idade, a criança se identifica com o progenitor do mesmo sexo e simultaneamente tem ciúme dele pela atração que este exerce sobre o outro membro do casal.  Já na idade adulta, essas frustrações podem reaparecer sob a forma de uma possessividade em relação ao parceiro, ou mesmo uma paranóia.
 
Mesmo sendo um ciúme considerado normal, esse sentimento não é considerado positivo para o relacionamento porque provoca em um dos parceiros desconfiança, insegurança e baixa auto estima. Enquanto o ciúme normal seria transitório, específico e baseado em fatos reais, o patológico seria uma preocupação infundada e absurda.
 
Quem sente ciúme patológico tem a compulsão de verificar constantemente as suas dúvidas, a ponto de se dedicar exclusivamente a invadir a privacidade e tolher a liberdade do parceiro. Muitas vezes essas dúvidas são provenientes de fantasias do ciumento podendo não ser confirmadas. Nesses casos é recomendado uma psicoterapia para que sejam trabalhadas técnicas de confiança em si mesmo, auto estima, podendo em certos casos ser recomendado terapia de casal.

Acesso à Plataforma

Assine a nossa Newsletter