Cientistas criam robôs com neurônios de ratos

Um grupo de pesquisadores da Universidade de Reading, no Reino Unido, criou um robô que funciona com um verdadeiro cérebro composto por neurônios de rato, e é capaz de "aprender" comportamentos, como evitar uma parede.
Um grupo de pesquisadores da Universidade de Reading, no Reino Unido, criou um robô que funciona com um verdadeiro cérebro composto por neurônios de rato, e é capaz de "aprender" comportamentos, como evitar uma parede.

O cérebro biológico do robô, batizado de Gordon, foi gerado a partir de neurônios extraídos de um rato. Os tecidos foram colocados numa solução, separados e depois colocados em uma espécie de leito com 60 eletrodos.

Estas pesquisa podem facilitar o estudo dos tratamentos para lutar contra as doenças neurodegenerativas (como Alzheimer e Parkinson), permitindo seguir as reações dos neurônios.

Segundo o pesquisador Kevin Warwick, para que aprenda alguns comandos, eles vão aumentar a voltagem sobre diferentes eletrodos utilizando produtos químicos para favorecer ou reduzir as transmissõs entre neurônios.

O cientista calcula que existam entre 50 mil e 100 mil neurônios em atividades no cérebro de Gordon. Os ratos possuem no máximo um milhão de neurônios; os homens, 100 bilhões.

Notícia retirada da fonte:

Folha Online

Comments are closed.