Estudo afirma que exercício melhora memória de idosos

Um estudo feito por pesquisadores da Universidade de Melbourne, na Austrália, afirma que exercícios físicos podem ajudar pessoas com 50 anos ou mais a melhorar a memória.
Um estudo feito por pesquisadores da Universidade de Melbourne, na Austrália, afirma que exercícios físicos podem ajudar pessoas com 50 anos ou mais a melhorar a memória.

Foram analisados 138 voluntários nessa faixa estária e que apresentavam dificuldade de lembrar as coisas. As pessoas desse grupo que seguiram um programa diário de atividades físicas apresentaram melhora na função cognitiva em comparação aos que não participaram do programa.

O foco do estudo eram pessoas com problemas moderados de memória – deficiência que não chegam a causar grandes problemas no dia-a-dia dos pacientes. Os cientistas acreditam que as pessoas com essa desordem têm mais risco de desenvolver demência.

Parte dos voluntários fez três seções de 50 minutos por semana de atividades moderadas, como caminhadas, ao longo de 24 semanas. Os outros voluntários não fizeram nenhuma atividade física específica.

No final, as pessoas que se exercitaram, além de obter resultados melhores em testes de cognição, também tiveram notas menores em uma prova que detecta sinais de demência. Exames posteriores revelaram que os benefícios persistiram por mais 12 meses depois do fim do programa de exercícios.

Os cientistas dizem que a prática de atividades físicas ajuda o sistema cardiovascular a se manter sadio e pode melhorar funções cognitivas ao aumentar o fornecimento de sangue ao cérebro.

Notícia retirada da fonte:

BBC Brasil

,

Comments are closed.