Estudo afirma que mães que fizeram parto natural respondem mais a choro dos filhos

Uma pesquisa americana realizada por uma equipe da Universidade de Yale sugere que mães que dão à luz naturalmente respondem mais ao choro dos filhos do que as que fazem parte por cesariana.
Uma pesquisa americana realizada por uma equipe da Universidade de Yale sugere que mães que dão à luz naturalmente respondem mais ao choro dos filhos do que as que fazem parte por cesariana.

Tomografias dos cérebros de 12 mães realizadas poucas semanas depois de elas darem à luz mostraram mais atividade em áreas ligadas à motivação e emoções nas que escolheram o método natural de nascimento.

Os pesquisadores afirmam que as diferenças nos hormônios gerados no nascimento podem ser a peça-chave para explicar o fenômeno.

As contrações, principal característica do nascimento natural, provocam a liberação da ocitocina, um hormônio que os cientistas acreditam que desempenha um papel fundamental no comportamento das mães. O parto por cesariana não libera o mesmo hormônio.

O estudo mostrou que além das diferenças de atividade em áreas do cérebro responsáveis pela resposta aos filhos, a região do cérebro que regula o humor também foi afetada de forma diferente. Por isso, os cientistas acreditam que o parto por cesariana pode aumentar o risco de depressão pós-parto.

O pesquisador James Swain, que liderou a equipe de Yale, disse que a pesquisa ajuda a explicar as reações químicas que envolvem a ligação afetiva entre mães e filhos.

Para o professor James Walker, da faculdade britânica Royal College of Obstetricians and Gynaecologists, já se observou que mães que fizeram cesariana às vezes têm problemas de se relacionar com seus filhos. No entanto, Walker afirma que os motivos por trás dessa diferença de comportamento ainda não são conhecidos.

Walker ressalta que diferenças de personalidades – e não apenas a diferença no método dos partos –poderiam explicar a diferença na reação das mães analisadas pela pesquisa da equipe de Yale.

Ele também afirma que não há estudos de longo prazo que comprovam que mães que deram à luz por cesariana mantém problemas de relação com o filho no longo prazo.

Notícia retirada da fonte:

Folha Online

Comments are closed.