Oportunidades de Trabalho Temporário: Prepare-se para elas!

Estamos chegando ao final de 2008, ao final de mais um ano de nossas vidas e carreiras e já é possível verificar nos veículos de comunicação em massa e mídias os anúncios e ofertas de trabalho temporário característicos de fim de ano, popularmente conhecidos como “EXTRA NATAL”.
O trabalho temporário reconhecido por lei e justificado pelas empresas como a necessidade transitória, seja para substituição de um funcionário temporariamente afastado (doença, licença maternidade, férias, entre outros fatores) ou para suprir uma carência extraordinária de mão-de-obra em épocas de picos de produção como, por exemplo, em datas comemorativas como o Natal, pode ser uma ótima oportunidade para que candidatos inicialmente contratados por prazos determinados passem a pleitear vagas efetivas em regime CLT no quadro de grandes organizações.

Algumas empresas já anunciaram que terão ofertas de trabalho temporário de 10, 15, 30, 45 e 90 dias para atender os picos de produção e demandas de mercado no período de Natal e Ano Novo, neste sentido, tal movimento, naturalmente capitalista estimula profissionais que encontram-se disponíveis no mercado de trabalho à planejar-se para ocupar um destas vagas e garantir uma renda extra em suas residências e famílias.

Preparar-se para concorrer a uma vaga temporária é na minha opinião, muito além do que simplesmente fazer um currículo e levar em uma agência de emprego, órgão de atendimento público ao trabalhador ou na porta da própria empresa empregadora. Há 6 anos atuando como Consultor e profissional de Recrutamento e Seleção, observei e experienciei muitas contingências do mercado temporário e efetivo. Este mês, descreverei algumas dicas comportamentais que podem ajudar profissionais à garantir não apenas sua vaga de fim de ano, mas elevar em termos de probabilidade a sua efetivação quando esta turbulência cessar.


1.1 – Identificação de oportunidades temporárias

As empresas do varejo são as mais desesperadas para admissão de fim de ano devido ao fato de que é culturalmente tradição trocarmos e / ou presentearmos pessoas no natal com bens de consumo. Lugares como Shoppings e 25 de março por exemplo, chegam à duplicar a quantidade de clientes e visitantes nos meses de novembro, dezembro e janeiro. Para identificar onde estão precisando de profissionais para demanda temporária, o candidato deve ficar antenado aos veículos de comunicação em massa: Televisão, Rádio, Jornais, Outdoors, Anúncios, Revistas, Internet e afins.

1.2 – Planeje-se para que comportamentos ansiosos não o coloque em situações desagradáveis

É natural em desespero e privação de recursos financeiros que alguns colaboradores entreguem currículos como se fosse uma metralhadora, ou seja, entregam em tudo quanto é lugar, aceitando tudo quanto é entrevista e portanto, aceitando vagas de trabalho desagradáveis cujas contingências aversivas não compensam o retorno financeiro. Tendo identificado os anúncios de trabalho, pare e pense em quais áreas e serviços você tem condições de executar com qualidade sem que este o coloque em situações insuportáveis como, por exemplo, colocar uma pessoa extremamente tímida e incomodada com o trato de clientes para vender cartões e empréstimos na rua…Você que busca uma vaga temporária não deve achar que só porque é temporário, você será capaz de se submeter à qualquer contingência. Faça uma auto – reflexão e explore o que será capaz de agüentar para ter uma renda extra no final do ano.

1.3 – Elabore um currículo coeso com a situação

Diferente da contratação CLT, as vagas temporárias são menos exigentes quanto ao perfil profissiográfico dos colaboradores que pleitearão os cargos de final de ano, porém darão preferência à quem já trabalhou na área em função deste contexto não permitir, ou pelo menos estreitar significativamente a conduta do subsistema de Rh de treinamento e desenvolvimento de pessoas. Caso você tenha aptidão e / ou repertório para atuar em duas áreas distintas, como por exemplo TELEMARKETING OU RECEPCIONISTA, sugiro que elabore 2 currículos direcionando o conteúdo do primeiro à vagas de Telemarketing e o segundo focando à área de recepção. As informações contidas nos currículos para vagas de final de ano devem ser extremamente objetivas, coloque somente o necessário, pois devido ao volume de currículo, os entrevistadores acabam ficando sob controle de estímulos muito sutis como por exemplo: região de moradia, 2º grau completo, experiência na função pleiteada e objetivo.

1.4 – Malling e Rede de relacionamentos

No final do ano cresce o índice de pessoas empregadas por indicação de funcionários, por isso se você conhece alguém que é vendedor, operador de máquinas ou atua em alguma empresa que certamente contratará temporários em posições de trabalho do seu interesse, lembre-se que nesta vida relacionamento é tudo! Não estou dizendo que você será aprovado só porque um parente seu atua em uma determinada empresa, porém, se este for capaz de levar um currículo seu ao RH da empresa, ficará mais fácil para que o selecionador de pessoal levante referências ao seu respeito, identifique o seu currículo e interessem em ocupar uma destas vagas.


1.5 – Quando empregado, dê o seu máximo!

Não é porque a vaga é temporária que você vai comprometer o seu desempenho profissional, principalmente caso esteja nos seus objetivos ser um dos efetivos desta empresa. Atente-se ao clima, verifique a idoneidade e conduta da empresa, analise o cenário, quais as vantagens e desvantagens de se trabalhar lá, enfim, coloque na ponta do lápis o quanto vale apena lutar pó uma efetivação por lá. É natural em políticas de RH que determinadas empresas não tenham como efetivá-lo em função do quadro efetivo estar completo, porém, desempenhar um bom papel profissional enquanto você estiver dentro da empresa é o mesmo que plantar condições para que se lembre de você e do seu comportamento quando a vaga surgir. Atente-se ao comportamento de relacionamento! Se gostarem do seu trabalho, podem indicá-lo para trabalhos futuros!


1.6 – Atenção às armadilhas empresariais

É comum ao desempenhar um bom trabalho que esta sua performance incomode o quadro efetivo de funcionários da empresa. Neste sentido, atente-se às fofocas, evite intrigas, mantenha a comunicação clara com seus superiores, tenha claramente definido e esclarecido o que a empresa espera de você, seja pontual, cumpra o que foi acordado no contrato, conheça às normas e procedimentos da empresa, enfim, seja você mesmo, mantenha o foco no seu trabalho e não no que os outros pensam ou pensarão de você, concentre-se e invista comportamentos que possam alavancar a sua carreira e não à comportamentos que possam simplesmente classificá-lo como mais um temporário de fim de ano.

Boa sorte,
Abraços,
Eduardo Alencar

About Eduardo Alencar

Psicólogo comportamental do Cais/USP (2009), pós graduado em Psicologia Comportamental e cognitiva pela USP, com formação técnica em administração de empresas, extensão universitária em OBM e em Acompanhamento Terapêutico pelo Núcleo Paradigma, especializ

Comments are closed.