Estudo sugere que fast-food pode aumentar risco de Alzheimer

Um estudo realizado pelo Centro de Pesquisa do Mal de Alzheimer do Instituto Karolinska, em Estocolmo, na Suécia, indica que o consumo de alimentos do tipo fast-food pode elevar o risco do desenvolvimento do Mal de Alzheimer.

Um estudo realizado pelo Centro de Pesquisa do Mal de Alzheimer do Instituto Karolinska, em Estocolmo, na Suécia, indica que o consumo de alimentos do tipo fast-food pode elevar o risco do desenvolvimento do Mal de Alzheimer.

Ratos de laboratório receberam uma dieta rica em gordura, açúcar e colesterol – representando o valor nutricional de lanches do tipo "fast-food" – durante nove meses e desenvolveram alterações no cérebro associadas aos estágios preliminares da doença.

Os testes mostraram que os alimento alteraram a formação de uma proteína chamada Tau, que forma nódulos no cérebro de pacientes com Alzheimer, que impedem o funcionamento normal das células, fazendo com que elas morram.

Susanne Akterin e sua equipe notaram ainda que o colesterol em alimentos reduziu os níveis de outra substância no cérebro, Arc, que é uma proteína ligada ao armazenamento de memórias.

Os pesquisadores acreditam que o alto consumo de gordura e colesterol, somado a fatores genéticos, podem afetar de maneira adversa várias substâncias no cérebro, o que contribui para o desenvolvimento de Alzheimer.

Akterin afirmou ainda que "os resultados dão uma indicação de como o mal de Alzheimer pode ser prevenido, mas são necessárias mais pesquisas neste campo antes que se possa fazer um aconselhamento apropriado ao público".

Notícia retirada da fonte:

BBC Brasil

About RedePsi

Portal de Psicologia com Notícias, Artigos, Links e Serviços de Divulgação de Cursos, Eventos e Produtos da Área.

Comments are closed.