Pensar na própria idade desestabiliza a memória, diz estudo

Pessoas que acreditam que a perda de memória acompanha o envelhecimento podem estar minando seu próprio desempenho, diz um novo estudo.
Pessoas que acreditam que a perda de memória acompanha o envelhecimento podem estar minando seu próprio desempenho, diz um novo estudo.

Pesquisadores descobriram que, ao realizar uma série de testes cognitivos após receber dicas de que a idade poderia afetar os resultados, voluntários idosos obtiveram resultados piores. O estudo, publicado no periódico "Experimental Aging Research", foi comandado por Thomas M. Hess, da Universidade Estadual da Carolina do Norte.

Os pesquisadores trabalharam com aproximadamente 100 adultos em duas faixas etárias, de 60 a 70 e de 71 a 82. Os participantes tinham de realizar uma série de tarefas envolvendo aritmética e memorização.

Para alguns deles, os pesquisadores plantaram em suas mentes a ideia de que sua idade poderia afetar o desempenho. Para isso, eles disseram que os testes seriam utilizados para examinar os efeitos da idade na memória. Eles também pediram aos voluntários que anotassem sua idade antes de fazer o teste.

O estudo descobriu que os membros desse grupo foram pior quando comparados aos do outro grupo. Isso ocorreu especialmente com os de idade entre 60 e 70 anos.

A explicação pode ser que esses participantes, recentemente se acostumando à ideia de "ser um idoso", eram mais suscetíveis a sugestões de deficiência cognitiva da sua nova faixa etária, disseram os pesquisadores.

Fonte: The New York Times

Adalberto Tripicchio MD PhD

Comments are closed.