A analise dinamica integrada

-Fatores dinamicos expressos

-Seus reflexos verificáveis

-Sua resultante objetiva orgânico-externa

Como já expomos em outras ocasiões, um organismo vivo em sua totalidade só pode ser definido, se considerarmos em conjunto o meio em que atua habitualmente, tornando possível a expressão de sua identidade unitária, mas integrada com o meio externo total, com o qual se identifica.

O que temos verificado e a predominância da maioria dos segmentos especializados na área a qual pertence este estudo, de enfatizar uma característica fenomenológica de muitas, que o ser humano produz constantemente ao agir, e enfatizala como resultante orientadora principal, dos múltiplos processos funcionais atuantes do homem e seu comportamento dirigido.

Resultando em mais danos ao equilíbrio de sua estrutura total integrada em um sistema unitário, do que ganhos a seu desenvolvimento e conservação reais.

Assim se torna necessário a uma avaliação coerente, verificar primeiramente, as relações funcionais entre os processos que constituem o organismo vivo, classificando-as de forma geral (inicialmente…), em três categorias:

 

1°) Sistema social-expressivo.

* Engloba todos os processos ocorrentes no organismo que tem a função de atuar de maneira integrada ao meio que se encontra, em sua expressão habitual no interagir constante (social-direto…).

Exemplos:

-linguagem expressiva (conversas, discussões…)

-pensamentos simbólicos (poesia, literatura…)

 

2°) Sistema unitario-identidade (o ego…).

* Engloba todos os processos ocorrentes no organismo que tem a função de conservar a unidade funcionando, através de uma identidade que se desenvolve nesta, orientada e organizadas pelas situações externas de seu desenvolvimento.

Exemplos:

-auto-imagem.

-crenças pessoais.

 

3°) Sistema motor-comportamental.

*Engloba todos os processos ocorrentes no organismo que tem a função de expressar, uma ação que sempre possui uma orientação e é verificável pelo movimento que o corpo produz ao interagir continuamente com o meio externo.

Exemplos:

– corrida até o ¨ponto¨ de ônibus.

– uma briga em defesa de ¨algo¨que acredita.

Estes sistemas se inter-relacionam, apresentando em sua forma atuante no interagir variações fenomenológicas integradas em uma unidade totalizada, o que muitas vezes dificulta a visualização correta de suas relações, pois nós mesmos, partes dos processos ocorrentes ( pois somos pessoas com os mesmo mecanismos…), tendemos a visualizar o que mais nos identificamos como a ¨forma correta¨ (priorizando a característica que nos chama atenção…).

Assim é necessário verificar se os sistemas se apresentam integrados em sua atuação.

Tomemos alguns exemplos como referências:

*A pessoa se expressa verbalmente sobre si com um vocabulário coerente e direto, demonstrando grande conhecimento da situação, mas sua estrutura física demonstra grande tensão muscular acumulada na região do pescoço e da pélvis, ao se descrever (características da personalidade, situação familiar, infância…), não demonstra a mesma capacidade anterior de expressão e muitas vezes, o esquecimento e o silêncio se fazem presentes.

*A pessoa se expressa de forma oposta ao que a situação imediata se mostra, e se mostra extremamente ¨consciente¨ da tensão do pescoço que a incomoda e de suas crises de ¨falta de ar¨, ao se descrever, demonstra ser coerente com os aspectos de sua infância relacionados com a escola, mas demonstra grande esquecimento em relação à família demonstrando distorções ainda maiores em relação a figura do ¨pai¨.

Independente de todos os aspectos variáveis, é verificável a seguinte situação relacional:

*tensão/contração/negação (Sistema diferenciado…)

+

*relaxamento/expansão/ liberação (Sistema con…)

+

*tensão ou relaxamento/contração ou expansão/negação ou liberação (Sistema compensatória de expressão…)

=

 

Situação orgânica total integrada do imediato no interagir (individuo atuante).

Em sua relação prática isto significa que o organismo humano, terá:

-Um sistema ¨anulado¨, ocasionado por uma força externa que o impede de funcionar de forma livre e natural.

-Um sistema que ¨atuando¨, ocasionado por uma força interna que busca compensações ao organismo, com o objetivo de evitar o acumulo de tensão referente ao desequilibrio instalado, pelo não uso de um sistema necessário a existencia do organismo.

-Um sistema que ¨mantem¨, ocasionado por esta adaptação que o organismo ¨fixa¨(necessária, pois uma força externa que está em contato direto com ele impede-o de liberar o acumulo de tensão em sua totalidade…), através de classificações e expressões de identidade simbólica abstrata que se orienta e organiza, sobre suas características e as relações destas com seu meio comportamental direto.

O que resulta no individuo como conhecemos em sua totalidade e atuação individual.

A grande questão então é as múltiplas dificuldades que o individuo humano apresenta em seu contato e interagir com o meio externo que posteriormente resulta em meio comportamental.

Podemos assim considerar que somente quando sua orientação e organização como unidade orgânica em relação ao meio comportamental (externo) com o qual forma um sistema unitário integrado em uma totalidade única, se ¨rompe¨ radicalmente, ocasionando um desequilibrio, no sistema que leva a disfunções fisicas reais no organismo, que resultara em expressões de sua ação comportamental não integradas com o meio externa fisico real (que no caso do homem é essencialmente social…), produzindo um padrão repetitivo que fatalmente resultara na destruição do individual integrado em sua totalidade.

 

* Referências

-KOHLER WOLFANG: GESTALT PSCHOLOGY, N.YORQUE: H.LIVERIGHT, 1929,403PAGS.

-JACK LOUIS M: ¨NA EXPERIMENTAL STUDY OF ASCENDANT BEHAVIOR IN PRESCHOOL CHILDREN¨, UNIV.IOWA STUD, STUD. IN CHILD WELFARE, IX, 1934, N°3, 7-156.

-FREUD SIGMUND: A CONNECTION BETWEEN A SYMBOL AND A SYMPTOM, COLLECTED PAPERS, VOLII: LONDRES: LEONARD E V.WOOLF, 1924.

Comments are closed.