Bebês de mulheres com depressão têm mais problemas de sono, diz estudo

Um novo estudo da Universidade de Michigan, nos EUA, indica que distúrbios de sono são mais comuns em bebês nascidos de mulheres com depressão. Porém ainda não está claro se isso aumentaria os riscos de a criança ter depressão.

Um novo estudo da Universidade de Michigan, nos EUA, indica que distúrbios de sono são mais comuns em bebês nascidos de mulheres com depressão. Porém ainda não está claro se isso aumentaria os riscos de a criança ter depressão.

A análise de 18 bebês saudáveis por 24 semanas indicou que aqueles nascidos de mulheres com depressão demoravam mais para cair no sono – cerca de 80 minutos, contra apenas 20 minutos dos filhos de mulheres não-depressivas. Além disso, essas crianças acordavam mais vezes durante a noite – quatro vezes, em média, contra duas vezes das outras.

“Apesar de haver muitos fatores ambientais e sociais que podem influenciar o sono e o comportamento da criança, esse estudo é o primeiro passo para a caracterização da influência da depressão materna”, escreveram os pesquisadores. Mais estudos são necessários para avaliar se a falta de sono aumenta o risco de depressão e se esse fator pode ser modificado.

Fonte: Boa Saúde

Comments are closed.