Expressões do comportamento no campo social-humano e suas consequências

-Propriedades atuantes e dependentes entre organismo e meio comportamental.

-Resultante dominante e objetivo definido.

-Classificações ajustadas pelo campo social-humano e suas conseqüências para o individuo.

*Propriedades atuantes e dependentes entre organismo e meio comportamental.

Resumindo:

– Um organismo ¨vivo¨, para ser considerado como tal,necessita estar ¨atuando¨, com expressões características, em ¨um campo¨ especifico que possibilite a classificação de sua ação pelo próprio, dentro de certas ¨leis¨, pelas quais o campo age.- Esta ação orgânica, que verificamos na forma de seu comportamento atuante, e em todos os objetos que toma do ¨externo¨ e integra como parte de si, torna-se um padrão, com o qual ele se identifica e ganha uma ¨identidade única¨, para si e perante seus semelhantes, que ¨coexistem¨ com ele, no ¨campo total¨.- Esta identidade necessita ser integrada ao campo social-humano, pois é este que possui todos os componentes para a sua existência e continuidade, o que significa que a identidade sofre constantes perturbações se ameaçar a estabilidade do ¨campo total¨.Assim temos…

*Organismo+meio comportamental= individuo+¨personalidade¨                 

*Campo social-humano…Temos aqui a ¨base¨ de um principio, que pode ser verificado, e nos dá um ângulo mais abrangente das propriedades que formam o individuo e suas características.Podemos ainda perceber que o campo social-humano, que engloba a sociedade em sua totalidade integrada, que podemos a titulo ilustrativo, imaginar como um organismo, maior, com características próprias, mas que busca o mesmo resultado, que os organismos ¨menores¨ (conservação e desenvolvimento), age, integrando o que o fortalece e rejeitando o que enfraquece, forçando assim, as adaptações, a ¨favor¨, ou ¨contra¨ os ¨desejos¨ e necessidades que o individuo expressa.Que expressaremos com maior eficiência da seguinte forma…      

*Individuo = Identidade/Personalidade      

*Campo social-humano Criada e desenvolvida pelo ¨Eu¨(organismo/individuo) ou Criada e desenvolvida pelo ¨Outro¨ (meio comportamental/campo social-humano)

*Resultante dominante e objetivo definido.

Podemos verificar que todo o comportamento expresso, independente de suas variações aparentes, levam a uma resultante similar, que é o reconhecimento do individuo, através da reação do campo social-humano (dentro de seu meio comportamental habitual, que com a interferência do campo maior sofre alterações, vistas pelo individuo, nas expressões das pessoas com o qual tem relações habitualmente, ou perda de objetos que se integram a ele,trabalho, roupas, etc…), da própria identidade, a qual tem como certa, é a personalidade que ele ¨crê¨ possuir.Isto mostra que existe um objetivo definido em que os ¨sistemas periférico¨ do ego, que são usados com mais freqüência, assumem a orientação e organização dos ¨sistemas centrais¨, isto significa:- que o individuo, sempre buscara o reconhecimento da identidade que ¨acredita possuir¨ (personalidade idealizada…). – este reconhecimento deve ser integrado ao ¨campo total maior¨, pois ele necessita constantemente se desfazer de tensões acumuladas que o assolam, ocasionadas por origens variadas (fome, luto pela perda de um ente querido, excitação por alguém com que deseja ¨transar¨…), a qual ¨sente¨ pelas sensações de prazer que reconhece em si.Mas se o campo social-humano é contrário, ele buscara:- este buscara o reconhecimento da identidade que ¨acredita possuir¨ ou a ¨outra identidade¨ que lhe é imposta e apresenta algum tipo de reconhecimento que o satisfaz.- isto ocorrerá se as tensões acumuladas com a qual tem que lidar, mostrarem serem liberadas de alguma forma, mesmo que diretamente se apresentem contrarias as ¨idealizações¨ que o individuo possui para si como ideais.Podemos expressar da seguinte forma.*Resultante- reconhecimento da personalidade ¨idealizada¨ do individuo, pelo campo social-humano, que interfere em seu meio comportamental habitual…     

Objetivo- alivio das tensões acumuladas com origens variadas, o que leva a conservação da unidade orgânica com seu meio comportamental eficiente (no sentido que este leva a liberação…) e seu desenvolvimento continuo.

*Classificações ajustadas pelo campo social-humano e suas conseqüências para o individuo.

Chegamos agora, a um dos pontos fundamentais de nossa discussão, lembremos que, o individuo busca reconhecimento de ¨si¨, com o objetivo de manter em equilíbrio sua integridade total funcionando, isto dependera da identidade atuante imediata, e do que produz a conservação e continuidade do campo social-humano.Sendo ¨positiva¨ ao campo ela é integrada e fortalecida por este, ao ser proporcionado objetos que confirmem a ¨realidade¨, para o individuo de suas ¨idealizações¨.Mas sendo ¨negativa¨, o campo necessita, fazer uma adequação própria a este, independente do que o individuo produz a totalidade do ¨externo¨, ou a que pensa sobre si, esta adequação sendo imposta, leva o individuo a duas possibilidades:- aceitação e adaptação do que o campo social-humano impõe descartando a identidade/personalidade original.- negação da situação que se expressa pelos eventos externos ¨desprazerosos¨ a ele, ¨apego¨ incondicional da identidade/personalidade original, a custo muitas vezes de sua própria ¨preservação¨.Mesmos nas alternativas acima descritas temos como determinante, o fato do campo social-humano, proporcionar, por ¨meios físicos¨, objetos com propriedades especificas que ¨pressionem organismo aos ¨ajustes¨, benéficos a continuidade e manutenção do ¨campo maior¨ no qual está inserido.
   
*identidade/personalidade (idealizações/¨crenças¨) = Personalidade!!!  

* campo social-humano (objetos/propriedades que proporciona)

*Referências

-LEWIN KURT E KANAE SAJUMA: ¨DIE SEHRICHTUNG MONOKULARER UND BINOKULARER OBJEKTE BEI BEWEGUNG UND DAS ZUSTANDEKORMMEN DES TIEFENEFFEKTS¨, PSYCHOL FORSCH, 1925, 6, 298-357.

-IRWING O. C: ¨THE ORGANISMIC HYPOTHESIS AND DIFFERENTIATION OF BEHAVIOR, III, THE DIFERENTIATION OF HUMAN BEHAVIOR, PSYCHOL, REVIEW, 1932, 39, 387-393

.-KOHLER WOLFGANG: ¨PSYCHOLOGISCHE PROBLEME¨, BERLIM, J.SPRINGER, 1933, 252 PAGS.-FRANK L. D: ¨THE PROBLEM OF CHILD DEVELOPMENT¨, CHILD DEV., 1935. 2, 7-18.      

Comments are closed.