Intervenções clínicas em terapia de família e casal

Resumo da palestra que será realizada no dia 15/08/2009 no I Encontro de Psicólogos de Barretos

Palestrante: Priscila Benitez

Entende-se que a família é uma rede desocialização, em que cada indivíduo apresenta um papel específico. É um sistema composto por vários sub-sistemas (casal, filhos, mulheres e outros) inter-relacionados e estes, por sua vez, estão inter-ligados a sistemas ainda maiores (bairro, município, estado, país, enfim ao ecossistema). Assim, a família é um universo múltiplo e variado cuja complexidade permite inúmeros olhares e reflexões. Nesse sentido, estudos que abarcam terapia de família e casal têm mostrado que os indivíduos presentes nestes contextos reavaliam suas possibilidades de negociação de novos rumos, partindo da premissa de que as diferenças são saudáveis e que não devem transformá-las em desigualdades ou imposições, visto que as pessoas participam da construção da visão sobre o problema que apresentam, bem como, são fonte de apoio para superá-lo. Na intervenção com casais é importante remontar as famílias de origens de ambos, para entender as repetições interacionais e as formas de relacionamento entre eles. Sugerem-se alguns temas neste tipo de intervenção: percepções que cada indivíduo apresenta sobre o casamento, a pressão da rede social de cada um, a revisão dos sentimentos de ambos, o comprometimento com a relação, a negociação dos papéis e das diferenças de expectativas, reflexões sobre a educação dos filhos, projeções para o futuro, etapas do ciclo vital e o relacionamento com a rede. A proposta destas intervenções é levar os indivíduos a realizar um novo contrato de relacionamento, a partir da negociação de possibilidades de novos rumos, elucidando as necessidades e disponibilidades diferentes entre eles. A terapia de família facilita a transformação e a compreensão do relacionamento entre os participantes, em que enfrentam exigências de modificação e criatividade, que a cada dia exigem novas maneiras de interação entre eles. Nesta terapia os fatos relevantes são: a questão da triangulação entre os integrantes, hierarquias, poder, repetições interacionais provenientes das famílias de origens (no âmbito intergeracional), mitos, lealdade, sentimento de pertencimento, legitimação, regras e papéis sociais de cada membro e outros. Tendo em vista, que os indivíduos escrevem suas histórias conforme seus recursos e seus paradigmas o terapeuta trabalha no sentido de permitir que o cliente reconheça seu próprio padrão de funcionamento, o seu jeito de ser, aquela forma como se apresenta, age e reage nas mais diversas ocasiões. Nesta palestra, pretende-se discutir sobre a aplicabilidade prática dos seguintes instrumentos – genograma e linha do tempo familiar, assim como, apresentar estratégias de intervenção com famílias e casais, a partir de casos clínicos.

Palavras-chave: terapia de casal, terapia de família, genograma, linha de tempo familiar.

Para saber mais, clique aqui

About RedePsi

Portal de Psicologia com Notícias, Artigos, Links e Serviços de Divulgação de Cursos, Eventos e Produtos da Área.

Comments are closed.