A felicidade está em suas mãos

O que é felicidade? Em termos gerais, é um sentimento de auto-conhecimento e satisfação com a vida, que possibilita um estado de bem-estar físico, mental e religioso, onde a pessoa sente uma harmonia interior, gerando um equilíbrio entre seus talentos, vocações, sonhos e desejos.

Sendo assim, a pessoa teria pensamentos e comportamentos congruentes com os seus sentimentos e emoções, tanto as emoções positivas quanto as negativas, a questão é saber lidar com as emoções negativas, utilizando-as de formas menos nocivas a saúde. Diferente do que muitos pensam, a felicidade não depende de ter muito dinheiro, está mais ligada ao fato de focar a atenção a pequenos fatos belos e afetuosos da vida, um por do sol, um abraço de quem se ama, um sorriso de criança, uma comida deliciosa, um banho relaxante após o dia de trabalho, uma mudança na rotina, entre outras coisas, pois, todos nós temos experiências positivas e felizes, é preciso querer ver os aspectos positivos que a vida nos oferece.

É uma escolha nossa focar nos aspectos negativos ou positivos, a decisão fica em nossas mãos. Claro que com isso, não excluímos as tristezas, preocupações, e outros sentimentos mais negativos, mas é necessário olharmos para elas como acontecimentos passageiros, que por mais difíceis que sejam são passáveis de resolução. Outros fatores sociais que auxiliam o sentimento de felicidade, como uma família amorosa, amizades verdadeiras, uma renda financeira fixa que supra as necessidades básicas de segurança, moradia e alimentação, pois, isso gera satisfação pessoal, promove saúde e bem-estar.

As dicas mais práticas para desenvolver a felicidade é manter boas relações afetivas em todos os campos da vida, cuidar do próprio corpo, trabalhar no que se gosta, ter um suporte positivo em algum grupo religioso, fazer serviços voluntários na comunidade em que mora, aceitar as pessoas com seus defeitos e qualidades, perdoar os erros pessoais e do outro. E uma questão é “você realmente quer ser feliz? Então faça as pessoas que estão a sua a volta felizes!”. Pois, aprendendo o que torna as pessoas a minha volta mais felizes, aprende-se a respeitar as diferenças e essa é a maneira mais benéfica de trabalhar a felicidade, pois comunidades felizes geram pessoas felizes.

Comments are closed.