Confira as dicas do Psicólogo e Consultor de RH Eduardo Alencar para elaboração de um currículo:

"A primeira impressão é a que fica", diz o profissional Eduardo Alencar, Psicólogo, analista do comportamento e consultor de RH presente em organizações concordando com tal velho ditado. "Um currículo bem elaborado é um diferencial que poderá não apenas estimular o entrevistador a convidar você para participar de um processo seletivo, mas também diferenciá-lo dos seus concorrentes, portanto, investir tempo e prepará-lo com capricho não é besteira e sim uma estratégia para recolocação".
 

Confira a seguir algumas dicas preciosas:
 

1) Dados pessoais colocados no início facilitam a identificação do candidato. É desnecessário colocar número de documentos como CTPS, RG, CPF ou referências pessoais, exceto quando solicitado pela empresa.

2) Crie um e-mail profissional. Evite e-mails do tipo umagatinha@provedor.com.br, edugostosao@provedor.com.br. O e-mail é o seu endereço eletrônico e passa um micro recorte de credibilidade.

3) Indique somente uma área de interesse. Caso queira se candidatar a oportunidades de áreas diferentes, é recomendável ter mais de um currículo com objetivos distintos. Com esta medida, você transmite uma conduta de assertividade e foco em resultados ao invés de desespero e confusão.

4) Lembre-se de que o campo de “qualificações” é um resumo e não um livro. Destaque no máximo quatro ou cinco principais qualificações adquiridas em experiências de trabalho formais e informais. Suas inúmeras habilidades certamente serão avaliadas ao longo do processo seletivo.

5)
Ordene de sua atual ou última graduação para a primeira, obedecendo a seqüência: Curso, Instituição de Ensino, Ano de conclusão ou ano de início e término. Coloque nível técnico ou ensino médio apenas quando for relacionado á formação atual ou área de interesse. O mesmo vale quando já tiver cursado mais de uma graduação.

6) Mencione o nome da empresa e o período em que atuou lá. Colocar informações sobre a empresa mostra que você se preocupou em contextualizar informações (Por exemplo, empresa XX fabricante de tintas onde atuei como analista de….) para quem analisa o currículo.

7) Descreva sua experiência de forma objetiva, sempre respondendo Contextos, Ações e Resultados.

8) Ao citar idiomas, detalhe seu nível de proficiência. Não coloque "básico" só para preencher espaço no seu currículo.

9) Experiências de intercâmbio também são muito valorizadas.

10) Inclua no campo de formação complementar os treinamentos e cursos que fez, desde que tenham afinidade com a futura área de atuação. Ninguém se candidata a uma vaga de auxiliar contábil demonstrando que fez curso complementar de cabeleireiro ou auxiliar de cozinha…

11) Aproveite o campo de atividades complementares para valorizar atividades exercidas por você no meio acadêmico e social, seja a participação em congressos, estágios, etc.

Eduardo Alencar destaca ainda, outros importantes aspectos a serem observados:

Conteúdo – O currículo deve ser o mais objetivo e conciso possível, evidenciando suas habilidades, conquistas e experiências. Mencionando apenas o necessário para demonstrar que você tem o perfil desejado. Evitando mentiras ou informações que possam colocar você em uma saia justa.

Lay out dos itens – Logo após dados pessoais, objetivo e qualificações, o profissional que opta por colocar a experiência profissional primeiro, demonstra valorizar esse aspecto. Quem prefere colocar formação acadêmica, dá ênfase a esse ponto. Dê ênfase ao que você tem de melhor…nos casos de primeiro emprego por exemplo, opte pela formação acadêmcia!

Fontes e cores – Para um currículo mais tradicional, opte por letra Arial, tamanho 12 cor preta impressos em folhas brancas A4. Profissionais de outras áreas como o marketing e a publicidade podem variar um pouco mais.

Atualização – O currículo é o primeiro contato da empresa com você. Insira as informações mais recentes e relevantes. Parece brincadeira, mas recebemos inúmerosw currículos cujo esqueceram-se de colocar ou atualizar os telefones.

Número de páginas – O currículo deve ter 01, no máximo 02 páginas para profissionais em início de carreira e 02 para profissionais mais experientes e sem limites para vagas acadêmicas (professor, pesquisadores, cientistas, etc).

Para quem não tem experiência profissional – Aproveite o campo Atividades Complementares para mencionar trabalhos voluntários, trabalhos acadêmicos premiados, monitorias na faculdade, atividades em centro acadêmico, empresa junior ou comissão de formatura, entre outros.

Foto – Coloque sua foto somente se for solicitada pela empresa. Nesse caso, use o bom-senso e evite imagens de regatas, óculos escuros, fotos com a família, decotes, etc.

Estética – O texto limpo permite uma leitura agradável. Se você for imprimi-lo, capriche no papel e o modo de apresentação. Se enviar por email, envie em formato doc.

Assinatura – Não é necessário assinar o currículo, pressupõe-se que você assume uma vericidade junto as informações mencionadas no ato da entrega.

Ortografia – Tenha cuidado com esse aspecto extremamente relevante. Use um corretor ortográfico, revise a digitação ou peça para pessoas mais experientes revisarem o conteúdo. O recrutador percebe quando o erro foi de digitação ou de ortografia.

Lattes – Profissionais da área acadêmica devem inserir o link para acesso ao seu currículo em plataforma lattes.

Seguindo estas orientações, seu currículo agregará maior probabilidade de convocação às etapas de entrevistas.

Boa Sorte!

About Eduardo Alencar

Psicólogo comportamental do Cais/USP (2009), pós graduado em Psicologia Comportamental e cognitiva pela USP, com formação técnica em administração de empresas, extensão universitária em OBM e em Acompanhamento Terapêutico pelo Núcleo Paradigma, especializ

Comments are closed.