A Terapia de Jesus

Não podemos mudar o passado, nem apagar o histórico dos acontecimentos, mas resta, ainda, o poder de escrever uma nova história.

ESTE ARTIGO É SINOPSE DO LIVRO – O FILHO DO CARPINTEIRO: O PODER DE CURA NOS ENSINAMENTOS DE JESUS, veja no site da Editora Agbook no link http://www.agbook.com.br/book/43763–O_Filho_do_Carpinteiro

O milagre de Deus poderá devolver para nós o paraíso perdido na queda dos primeiros habitantes no Jardim do Édem. Todavia, o que provocaria, qual o principal estímulo que moveria o coração de Deus para realizar este milagre?

A mente humana tem o poder da imaginação onde é possível antecipar, através do raciocínio defensivo, problemas antes que eles existam. Mas, Jesus nos orientou que não poderemos acrescentar um palmo no percurso da nossa vida com as nossas ansiedades.

Grande parte da humanidade busca longevidade, mas, os cuidados da vida e as preocupações bombardeiam a nossa mente com pensamentos nocivos e infestados de imagens que direciona nossas emoções a se desajustarem.

Na Terapia de Jesus o tratamento se dá através de conhecermos o funcionamento da mente quanto aos registros das nossas memórias, o mundo do inconsciente, o controle de imagens e palavras, e estados mentais, e quando domamos a incredulidade, bem como, através de uma reprogramação da mente através da força sobrenatural da fé e, principalmente, a conversão dos padrões psicológico do descondicionamento dos hábitos.

Na década de 60 o médico e educador Geogi Lozanov ele descobriu que a mente tem um estado mental propício para aprendizagem quando conduzida abaixar ao estado de vigília, assim, livre de tensão emocional consegue melhor percepção, memorização e recuperação das informações.

Jesus já orientava aos seus discípulos ao deslocamento de raciocínio através de abandono de um pensamento fixo e rígido quando disse – “observai os lírios” e, nesse desvio do campo visual o cérebro era impulsionado ao estado de vigília relaxada.

O paraíso que tanto buscamos não está distante de nós, mas dentro da nossa mente poderemos redescobrir a tranqüilidade, a estabilidade emocional quando nos desapegamos à vida material, com um coração de gratidão, por inteiro, em saber melhor viver.

Vivemos apegados e tomamos decisões com base nas nossas verdades, entretanto, ao conhecermos a Terapia de Jesus, o certo poderá ser errado, bem como, o errado poderá ser certo. Nesse contexto passamos por transformações dos nossos conceitos, isto porque, as nossas crenças permitem variáveis que são confrontadas a mudanças.Não podemos mudar o passado, nem apagar o histórico dos acontecimentos, mas resta, ainda, o poder de escrever uma nova história.

O milagre de Deus poderá devolver para nós o paraíso perdido na queda dos primeiros habitantes no Jardim do Édem. Todavia, o que provocaria, qual o principal estímulo que moveria o coração de Deus para realizar este milagre?

A mente humana tem o poder da imaginação onde é possível antecipar, através do raciocínio defensivo, problemas antes que eles existam. Mas, Jesus nos orientou que não poderemos acrescentar um palmo no percurso da nossa vida com as nossas ansiedades.

Grande parte da humanidade busca longevidade, mas, os cuidados da vida e as preocupações bombardeiam a nossa mente com pensamentos nocivos e infestados de imagens que direciona nossas emoções a se desajustarem.

Na Terapia de Jesus o tratamento se dá através de conhecermos o funcionamento da mente quanto aos registros das nossas memórias, o mundo do inconsciente, o controle de imagens e palavras, e estados mentais, e quando domamos a incredulidade, bem como, através de uma reprogramação da mente através da força sobrenatural da fé e, principalmente, a conversão dos padrões psicológico do descondicionamento dos hábitos.

Na década de 60 o médico e educador Geogi Lozanov ele descobriu que a mente tem um estado mental propício para aprendizagem quando conduzida abaixar ao estado de vigília, assim, livre de tensão emocional consegue melhor percepção, memorização e recuperação das informações.

Jesus já orientava aos seus discípulos ao deslocamento de raciocínio através de abandono de um pensamento fixo e rígido quando disse – “observai os lírios” e, nesse desvio do campo visual o cérebro era impulsionado ao estado de vigília relaxada.

O paraíso que tanto buscamos não está distante de nós, mas dentro da nossa mente poderemos redescobrir a tranqüilidade, a estabilidade emocional quando nos desapegamos à vida material, com um coração de gratidão, por inteiro, em saber melhor viver.

Vivemos apegados e tomamos decisões com base nas nossas verdades, entretanto, ao conhecermos a Terapia de Jesus, o certo poderá ser errado, bem como, o errado poderá ser certo. Nesse contexto passamos por transformações dos nossos conceitos, isto porque, as nossas crenças permitem variáveis que são confrontadas a mudanças.

Comments are closed.