“Expandindo e integrando os n-elementos da contingência: uma agenda para comportamento”

8ª Jornada de Análise do Comportamento – UFSCar – 2009

Palestrante: Lincoln da Silva Gimenes
Universidade de Brasília (Brasília); Ministério da Ciência e Tecnologia

Resumo:

O conceito de contingência como um instrumento conceitual utilizado na elaboração de análises funcionais do comportamento é discutido a partir de um paradigma de nelementos, inicialmente proposto por Israel Goldiamond. A partir da definição dos elementos da contingência tríplice, considerada como unidade mínima de análise, outros elementos ou variáveis satélites são incluídos como necessários para a compreensão do comportamento referente. Esses elementos incluem as relações intra e entre contingências, as relações condicionais, as regras de estabelecimento da contingência tríplice (controle abstracional e instrucional), potenciação, programas e história, cenário, e padrões induzidos pela contingência ou comportamentos adjuntivos. Exemplos tanto da área básica quanto aplicada são utilizados para demonstrar a relação desses elementos com o comportamento referente da contingência tríplice. Comportamentos adjuntivos, que podem incluir as emoções, são especialmente considerados. O paradigma é aberto, podendo novos elementos ser incluídos à medida que novos conceitos são desenvolvidos. Dessa forma, macrocontingência e metacontingência estão sendo incorporados como uma expansão do comportamento individual para o comportamento grupal. Considerando o comportamento resultante da metacontingência como culturante – uma analogia ao operante – propõe-se ainda o elemento adjunturante – uma analogia ao adjuntivo – como comportatmentos sociais induzidos pela metacontingência.

About RedePsi

Portal de Psicologia com Notícias, Artigos, Links e Serviços de Divulgação de Cursos, Eventos e Produtos da Área.
Comments are closed.