Acompanhamento Terapêutico: Experiências com um caso de autismo

8ª Jornada de Análise do Comportamento – UFSCar – 2009

Aline Terumi Bomura Maciel;
Larissa de Menezes Modesto;
Vânia Lúcia Pestana Sant’Ana 
Departamento de Psicologia, Universidade Estadual de Maringá
Apresentação Oral

Acompanhamento Terapêutico é uma forma de atuação clínica realizada em diferentes situações e contextos, visando principalmente o aumento do repertório comportamental do cliente. Nesta concepção, no ano letivo de 2008 foi atendido em uma universidade pública do estado do Paraná uma criança de 5 anos diagnosticada com autismo, por um grupo de alunos do 3º ao 5º ano do curso de Psicologia. Tendo em vista a necessidade de generalização, treinamento de novos comportamentos e extinção de comportamentos previamente observados e descritos pela linha de base, optou-se por um trabalho com acompanhantes terapêuticos em situações extra-consultório, buscando diminuir a presença de comportamentos inadequados socialmente, melhorando a interação do cliente com seus familiares e pessoas desconhecidas. Foram realizadas observações na casa do cliente, em situações cotidianas (ida ao supermercado, shopping, parque) e no próprio consultório. A partir desses dados, determinou-se os comportamentos a serem extintos (gritar, chorar, espernear, se jogar no chão, agredir os outros, auto-lesão), os comportamentos a serem mantidos (desviar de outras crianças para não esbarrar nelas, andar de mãos dadas, lavar as mãos, sorrir, pedir o que quer com gestos) e os comportamentos a serem instalados (permanecer de mãos dadas, aguardar na fila do caixa, atender chamados, manter contato visual, pentear-se, vestir-se, verbalizar). Além disso foi feita uma verificação de reforçadores, determinando tipos de alimentos favoritos, bem como demonstrações de afeto (abraçar e acariciar a cabeça). Os atendimentos eram gravados para que os vídeos fossem analisados, e os alunos recebiam supervisão semanalmente. Com os atendimentos percebemos uma diminuição na freqüência dos comportamentos de birra, agressão e auto-lesão, a manutenção dos comportamentos adequados, e a instalação de comportamentos como atender chamados e manter contato visual. Esses comportamentos foram generalizados para outras situações, demonstrando que o acompanhamento terapêutico foi fundamental para o sucesso do atendimento.

About RedePsi

Portal de Psicologia com Notícias, Artigos, Links e Serviços de Divulgação de Cursos, Eventos e Produtos da Área.

One Response to Acompanhamento Terapêutico: Experiências com um caso de autismo

  1. Thaís Medeiros 5 de novembro de 2015 at 20:11 #

    Gostei bastante desse post, achei objetivo e demonstrou o que um acompanhente terapeutico pode fazer de maneira resumida… Muito obrigada!