Exopsicologia: uma nova área de estudo

Neste artigo, apresento os conceitos de Exopolítica e de Exopsicologia, na sua importância pela actualidade e pelo significado de futuro para a espécie humana.

Descrevo e caracterizo diversos aspectos de ambos os conceitos.

Em 2000, surgiu o termo Exopolítica, cunhado por Alfred Webre, para designar o campo que estuda os actores, instituições e processos políticos humanos na sua relação com civilizações extraterrestres.
Alguns sites que podem ser consultados são www.exopolitics.com, www.exopoliticsradio.com e www.exopoliticsinstitute.org.

É uma área que tem lidado com muitos temas controversos, como a presença extraterrestre na Terra e como a presença de bases militares americanas na Lua e em Marte, e ainda como uma frota espacial secreta, também americana. Há documentos oficiais desclassificados, e obtidos por outras formas, a confirmarem isso mesmo. Como é sabido, a desclassificação de documentos, realcionados com a ovnilogia, considerados secretos, e anteriormente considerados, tem vindo a ser feita, até à data, em vários países como o Reino Unido, França ou o Brasil.

A Exopolítica é uma área de estudo em grande expansão e poderá levar-nos à obtenção de conhecimentos e tecnologias que agora estão na posse só de alguns.

Relacionada com a Exopolítica, surge a Exopsicologia que se definirá pelo estudo psicológico das relações e funcionamento psíquico, mental, entre os humanos e entidades e civilizações extraterrestres e/ou alienígenas.

Assim, tendo em conta a noção das intervenções alienígenas na Terra e nos humanos, como abducções e intervenções telepáticas ( já vai passando a fase de se acreditar ou não ), ter-se-à que pessoas que falam muito, particularmente, pela frequência, as mulheres, conhecidas pela sua maior fluência verbal, fazem-no para esvaziar a mente de conteúdo e para darem espaço a intervenções alienígenas, ou seja, receber instruções para funcionamento. Haverá uma verborreia, em que haverá maior ou menor necessidade de falar, consciente e/ou inconscientemente, em que essa necessidade será induzida pelos alienígenas. Isto, através de dispositivos psicotrónicos e/ou transmissões telepáticas, ou através das próprias entidades extraterrestres em si.

Continuando, pessoas que só ocasionalmente falam muito, aqui com maior frequência de homens do que na anterior, serão os marcadores, pela sua situação média, aqueles marcados pelos alienígenas para serem seguidos e para serem avaliados quanto à capacidade de observação e de funcionamento mental.

Pessoas que falam pouco serão os observadores-mor, que não receberão intervenção alienígena, no sentido de serem influenciados, acontecendo que serão apenas observados.

Isto leva-nos à psicopatologia, em que necessariamente tem de haver algum tipo de manifestação corporal e comportamental, mental, enquanto inferido por outros, para que uma intervenção alienígena tenha efeito e seja producente.

Os que não falam nada, em melancolia ou depressão profunda ( Bergeret, 1997 ), possivelmente estão a ser alvos de abducções, para experimentação, já que a sua "perturbação" será bastante influenciada pela passagem de tempo, mais ou menos prolongado no espaço, com os efeitos de micro-gravidade, ausência de gravidade, falta da normal luminosidade, e de grande vastidão de espaço, o que confere um grande vazio depressivo à depressão.

O vazio depressivo dos histéricos ( Bergeret, 1997 ), permitirá com que haja a possibilidade de entidades alienígenas preencherem esse espaço e efectuarem a intervenção alienígena. Em relação ao falar muito, o que acontece com os histéricos, é para esvaziarem sempre cada vez mais o conteúdo mental e físico para que haja cada vez mais intervenção alienígena.

Um exemplo ilustrativo é aquele dado na Conferência-X Cimeira Europeia de Exopolítica 2009, que pode ser visto em arquivo em www.exopolitik.org. Assim, foi dito que já se efectuaram experiências em que, alterando a configuração atómica de dois gatos, foi conseguido juntá-los no mesmo espaço físico.

É nesse sentido, que é dito que o espaço vazio depressivo é aproveitado e/ou ocupado por entidades extraterrestres para fazerem intervenções alienígenas, como alteração comportamental e mental, particularmente por comunicações telepáticas, dentro ou fora do corpo da pessoa.

Referências Bibliográficas

Bergeret, J. ( 1997 ). A personalidade normal e patológica ( tradução portuguesa ). Climepsi Editores

www.exopolitics.com

www.exopoliticsinstitute.org

www.exopolitik.org

www.exopoliticsradio.com

About Sérgio Miguel Ramos Duarte Fortes Resende

Comments are closed.