Tratamento da obesidade:aceitação social dos obesos – perspectiva psicodinâmica

No seguimento de dois artigos meus, publicados na Rede Psi, a saber, Acerca da Obesidade – perspectiva psicodinâmica ( 2007 ) e Anorexia – perspectiva psicodinâmica ( 2008 ), venho, neste artigo, elaborar acerca das consequências da aceitação social dos obesos no tratamento da obesidade.
No artigo Anorexia – perspectiva psicodinâmica indico que uma das maneiras de prevenir, e tratar, numa perspectiva mais alargada, a anorexia, é promover a aceitação social dos obesos. Isto é indicado porque uma das formas de desenvolvimento da anorexia é a identificação por parte das anoréxicas, raparigas e mulheres, com o corpo, geralmente, maior e mais musculado, dos homens. Isto acontece porque, psicologicamente, a anoréxica tem um funcionamento mais tipicamente masculino. Há este funcionamento mais típico pela predominância da formação reactiva, relativamente à bulimia, formação esta tipicamente obsessiva, característica predominantemente masculina.

Há esta relação, portanto, entre anorexia e obesidade.

Ora, uma das consequências da aceitação social dos obesos é prevenir, e tratar, numa perspectiva mais alargada, a própria obesidade.
Recorro ao que é dito no artigo Acerca da obesidade – perspectiva psicodinâmica, onde é indicado que os obesos tendem, através do engordamento, através da massa adiposa corporal, a afastar os outros, mostrando-se menos atractivos desse modo.

Isto acontece porque tendem a sentir afecto dado não correspondido, em que a agressividade anteriormente introjectada é dirigida sobre a comida, havendo, nos relacionamentos, um estilo de relação predominantemente afectuoso. Haverá, portanto, uma economia depressígena, com o sentimento de perda de amor do objecto, caracteristicamente depressivo. Ora, precisamente, para contrabalancear esta característica, na luta contra a depressão, é que ocorre o estilo de relação afectuoso. Mas repare-se que, num relacionamento predominantemente corporal, o obeso sente que tem que afastar os outros, utilizando para isso o facto de ser obeso, característica, esta, geralmente não aceite socialmente.

Ora, isto só funciona porque não tende a haver uma grande aceitação social da obesidade na nossa sociedade, pelo menos nas sociedades ocidentais.

Havendo, e promovendo-se, a aceitação social dos obesos, retira-se o mecanismo psicológico que é utilizado pelos obesos para afastar os outros, utilizando a gordura que é utilizada para contrabalancear o afecto dado não correspondido.

Desta forma, e psiquicamente, deixa de haver uma das grandes bases etiológicas da obesidade.

Repare-se que a aceitação social dos obesos permite, tanto a prevenção como o tratamento, de uma forma mais alargada, quer da anorexia, como se pode ler no início deste artigo, quer da obesidade.

Bibliografia

Resende, S. ( 2007 ). Acerca da obesidade – perspectiva psicodinâmica in www.redepsi.com.br em secção Artigos/Teorias e Sistemas no Campo Psi em 15/04/2007

Resende, S. ( 2008 ). Anorexia – perspectiva psicodinâmica in www.redepsi.com.br em secção Artigos/Teorias e Sistemas no Campo Psi em 09/08/2008

About Sérgio Miguel Ramos Duarte Fortes Resende

Comments are closed.