Cérebro guarda “molde” dos sorrisos forçados

A "risadinha amarela", muito comum em situações sociais que exigem um simpatia, pode não ser um comportamento aprendido.
A "risadinha amarela", muito comum em situações sociais que exigem um simpatia, pode não ser um comportamento aprendido.
As expressões faciais são usadas para representar emoções sociais que aprendemos observando outros, ou estão geneticamente definidas? A última opção está correta, segundo um estudo publicado no Journal of Personality and Social Psychology. Pesquisadores examinaram a reação de atletas que participaram de competições de judô nas Olimpíadas e Paraolimpíadas de 2004. Todos os lutadores, alguns cegos, que não poderiam ter aprendido as expressões por observação, mostraram o mesmo sorriso social forçado quando estavam no pódio depois de perder a partida que valia a medalha de ouro. Ou seja, o cérebro parecia ter o “molde” do sorriso adequado a situações sociais.

Fonte: BOL Notícias

About RedePsi

Portal de Psicologia com Notícias, Artigos, Links e Serviços de Divulgação de Cursos, Eventos e Produtos da Área.

Comments are closed.