Demencia Vascular, tão arrasadora quanto Alzheimer

Demência Vascular, tão arrasadora quanto Alzheimer! Entretanto este tipo de demência, ao contrário de outras, pode ser evitada se tomarmos conta de nossa saúde de maneira consciente e responsável.

O que é Demência Vascular?:Trata-se de um tipo de demência, causada por obstrução sanguínea de pequenos vasos de nosso cérebro, provocando interrupção da circulação e da oxigenação, causando a morte dos neurônios da região por eles irrigada. Quando essas alterações atingem áreas cognitivas, como memória, atenção, planejamento, linguagem etc, a pessoa inicia o processo de demência.Estes processos atingem em geral a população com idade entre 60/65  anos em diante

Porque isso acontece? Placas de gordura se depositam, lenta e silenciosamente nas paredes desses pequenos vasos, até que os nutrientes e o oxigênio não conseguem mais chegar a estas regiões do cérebro, causando lesão por morte neuronal.Até recentemente apenas pela autópsia se conseguia descobrir, se a doença era Alzheimer ou Vascular, pois os sintomas são muito semelhantes tais como: confusão, dificuldade de concentração, de expressão, fraqueza, perda de memória e depressão, o que impossibilitava o diagnóstico clínico diferencial.Atualmente, porém essas alterações vasculares já podem ser detectadas através do exame de ressonância magnética.

A Neuropatologista, Dra. Lea Grimberg, pesquisadora do Grupo de Estudos do Envelhecimento da USP, alerta para que a população seja esclarecida, sobre os fatores de risco que podem levar à Demência Vascular, que são: “ Doenças Cardiovasculares, Diabetes e TABAGISMO!

Além da Áterosclerose, que são placas de gordura que se depositam no interior dos vasos e vão aos poucos impedindo a passagem do sangue. A pesquisadora avaliou 137 cérebros de pessoas que faleceram por demência (de moderada a grave), e encontrou que 35% dos casos, eram devido à Demência Vascular, e 25% devido à Alzheimer. Um pouco mais de atenção aos nossos hábitos alimentares, atividades físicas e intelectuais, distância do tabaco e avaliação periódica da saúde, podem nos livrar desse mal que aflige e incapacita grande porcentagem da população acima dos 65 anos. PENSE NISSO!! 

Dra. Rita Piazzaroli Longobardi
NeuropsicólogaCRP 06/761

Comments are closed.