A importância do acompanhamento Psicológico na adoção

Normalmente, quando um casal decide adotar uma criança, ele fica envolvo em uma gama de fantasias que podem não se confirmar depois que a criança está em casa. O estresse gerado pelas dificuldades no manejo da relação pode, de acordo com um estudo realizado nos Estados Unidos, levar ao que está sendo chamado de "Depressão Pós Adoção".

Normalmente, quando um casal decide adotar uma criança, ele fica envolvo em uma gama de fantasias que podem não se confirmar depois que a criança está em casa. O estresse gerado pelas dificuldades no manejo da relação pode, de acordo com um estudo realizado nos Estados Unidos, levar ao que está sendo chamado de "Depressão Pós Adoção".

Um estudo piloto realizado nos Estados Unidos mostra que a depressão pós-adoção é um problema comum, atingindo 1 em cada 4 mulheres que adotam uma criança nos primeiros três meses da adoção. Os dados demonstram também que, após este período, geralmente há uma melhora nos números, mas 12% das mães ainda continuam a sofrer com o problema.

No estudo foram acompanhadas, pelo período de 1 ano, 86 mulheres que adotaram uma criança. Os dados sugerem que a depressão pós-adoção está diretamente ligada à percepção do estresse no manejo do bebê e adaptação à nova configuração
da estrutura familiar.

Importante ressaltar que, deste grupo, 1 em cada 5 crianças foram consideradas portadoras de necessidades especiais, o que aumenta o estresse dos pais.

Tanto o nível de estresse quanto a percepção dele podem ser amenizados se for realizado um acompanhamento e uma preparação psicológica adequada antes da adoção e, porque não, depois, com o objetivo de facilitar o manejo da nova estrutura familiar.

Fonte: Dr. Alexandre Faisal.

About RedePsi

Portal de Psicologia com Notícias, Artigos, Links e Serviços de Divulgação de Cursos, Eventos e Produtos da Área.

,

Comments are closed.