Jogos de violência: deixar ou não deixar a criança jogar?

Pesquisadores do Texas A&M International University afirmam que, ao contrário do que se pensa, jogos de violência podem trazer alguns benefícios para crianças.

Pesquisadores do Texas A&M International University afirmam que, ao contrário do que se pensa, jogos de violência podem trazer alguns benefícios para crianças.

De acordo com o site de tecnologia Sidney Resende, os jogos de violência estimulam o desenvolvimento das capacidades visuais e espaciais, além de melhorar – ao contrário do que se pensava – a habilidade de contato social.

Os dados da pesquisa demonstram que, para que um jogo realmente influencie negativamente uma criança, é necessário que ela tenha uma predisposição à agressividade ou violência vindas de antes, construídas ao longo de sua história de vida – e não simplesmente que ela goste do jogo.

Importante pensar que, do mesmo modo, para que a criança seja positivamente influeciada pelo jogo, é necessário que o contexto no qual ela é criada contribua de alguma maneira com isto. Não é um simples jogo que vai ditar a conduta da criança.

Além do mais, é bem possível que em um jogo de violência, por exemplo, a criança expresse sentimentos que ela tem com relação a pessoas de fora dalí ou com relação à sua realidade – coisas que fora daquela realidade virtual ela jamais expressaria -, como também é possível que ela goste de jogar simplesmente para se divertir com os amigos.

Antes de falar sobre a influência do jogo sobre a criança é necessário que se investigue um pouco sobre sua realidade e, só assim, descobrir o sentido daquilo para ela.

Fonte: Sidney Resende Tecnologia.

About RedePsi

Portal de Psicologia com Notícias, Artigos, Links e Serviços de Divulgação de Cursos, Eventos e Produtos da Área.

Comments are closed.