Estresse social afeta negativamente a saúde

Há muito tempo se vê falando sobre isto, mas de acordo com o site Isaúde, agora é demonstrado cientificamente como é que este processo ocorre.

Há muito tempo se vê falando sobre isto, mas de acordo com o site Isaúde, agora é demonstrado cientificamente como é que este processo ocorre.

Cientistas da Univeridade da Califória, nos EUA, realizaram um estudo no qual submeteram 54 homens e 40 mulheres, somando-se um total de 124 pessoas, a testes nos quais elas foram submetidas a situações estressantes em laboratório. Na primeira situação, os participantes realizaram um teste no qual deveriam preparar um discurso de improviso e fazerem um teste aritmético mental difícil, diante de um grupo de avaliadores.

"Em outra sessão, 31 participantes foram submetidos a uma ressonância magnética do cérebro durante um jogo informatizado de captura, em que eles acreditavam ser duas outras pessoas reais. Os pesquisadores se concentraram em duas áreas do cérebro, conhecidas por responder ao estresse social – o córtex cingulado anterior dorsal (DACC) e ínsula anterior. Eles analisaram, ainda, a forma como as diferenças na atividade neural durante a rejeição social pode estar correlacionada com as diferenças nas respostas inflamatórias do TSST" (sic).

Foram recolhidas amostras de saliva antes e depois dos testes, para que fossem medidos os níveis de dois indicadores de uma atividade inflamatória chave: um receptor de fator de necrose tumoral-a (sTNFaRII) e interleucina-6 (IL-6).

Os dados demonstraram que "os voluntários que apresentaram maior atividade neural no córtex cingulado anterior dorsal e na ínsula anterior, durante a rejeição social durante o escaneamento cerebral, também apresentaram maior aumento da atividade inflamatória, quando expostos ao estresse social agudo no laboratório" (sic).

O site explica que embora em algumas situações estas inflamações possam ser adaptativas, elas podem causar uma série de desordens na saúde. Entre elas, câncer, asma, atrite, problemas cardíacos, entre outras,

Fonte: site Isaúde

Comments are closed.