Comportamento supersticioso e superstições: uma discussão sobre a noção de contato com a realidade na análise do comportamento

Marcelo Frota Lobato Benvenuti Universidade de Brasília

Na análise do comportamento, as noções de contato e de realidade remetem à construção de relações comportamentais, em especial relações identificadas com a construção da noção de causalidade das pessoas. Para tanto, participam processos comportamentais verbais e não-verbais, respensáveis pela construção da realidade que pode parecer, ao olhar de outros, acurada ou distorcida. Sensibilidade a eventos subsequentes é importante como pré-requisito para a construção de relações operantes; tal sensibilidade pode ser responsável pelo surgimento de comportamentos supersticiosos. Com o comportamento verbal, pessoas podem descrever certas relações de contiguidade entre eventos e mudanças ambientais como se fossem relações de contingência, o que tem sido chamado de regras supersticiosas. Em um caso, tanto quanto no outro, analistas do comportamento têm contribuido para esclarecer que aquilo que pode aparecer, à primeira vista, como distorção no contato com a realidade, depende de processos comportamentais básicos estabelecidos por relações concretas de contingência e contiguidade de ações com mudanças do ambiente.. 

About RedePsi

Portal de Psicologia com Notícias, Artigos, Links e Serviços de Divulgação de Cursos, Eventos e Produtos da Área.

Comments are closed.