Possíveis Variáveis Controladoras Presentes no Comportamento Infantil de Imitar Personagens da Mídia

Fabiana Cristina Miranda1; Emileane Costa Assis de Oliveira2 mi_psico00@yahoo.com.br 1 Psicóloga graduada pelo Centro Universitário Padre Anchieta, Jundiaí-SP; 2Docente do Curso de Psicologia do Centro Universitário Padre Anchieta, Jundiaí-SP

O processo de imitação é um mecanismo de aprendizagem (Bandura, 1967), desse modo, é importante conhecer como e por que esse processo ocorre, a fim de melhor compreender o comportamento humano. Sendo a mídia um veículo de comunicação de extrema potência e facilidade de acesso, já que nela inclui-se o rádio, a televisão, livros e outros, tornam-se relevantes os estudos que investigam seus efeitos sobre o comportamento imitativo, em especial o de crianças. O presente trabalho teve como objetivo investigar possíveis variáveis controladoras presentes no comportamento infantil de imitar personagens da mídia, ou seja, quais aspectos do modelo controlariam o comportamento imitativo e uma criança. Isso foi feito através de um experimento onde 2 crianças (João e Maria) foram questionadas sobre os modelos da mídia que costumavam imitar. Utilizou-se dois questionários, semi-estruturados, um que foi respondido pelos pais e outro (adaptado) que foi respondido pelas crianças, ambos continham perguntas abertas e fechadas sobre os personagens da mídia preferidos pelas crianças e sobre ocorrência de imitação de comportamentos exibidos pelos modelos. Por último, foi solicitado que cada criança fizesse um desenho sobre o modelo favorito e respondesse perguntas sobre o desenho. Os resultados obtidos apontam a influência da mídia sobre o comportamento infantil de imitação e que seus comportamentos são controlados por diferentes aspectos do modelo ao mesmo tempo, como características físicas; humor e sucesso. Pode-se dizer que vários reforços intrínsecos estão envolvidos no comportamento de imitar o modelo, como orgulho, prazer e satisfação, de acordo com o relato dos participantes. Além disso, reforçadores sociais também contribuem para a manutenção do comportamento de imitar, como mostraram os dados obtidos com os 2 participantes. Tanto João e Maria quanto seus pais disseram que quando imitam os personagens este comportamento é bem recebido entre as pessoas que as cercam, ou seja, seus comportamentos de imitação são reforçados positivamente tanto pelas sensações de prazer e satisfação quanto por reforçadores sociais provindos de pais, amigos ou outros familiares. Além disso, o responder dos participantes está sob controle de estímulos a medida em que ocorre na presença de alguns estímulos e não de outros. João, por exemplo, imita um personagem humorista típico do público adulto, comportamento este geralmente reforçado na presença dos pais. O reforçamento da resposta de imitar um determinado personagem mantém, portanto, a imitação de certos comportamentos e não de outros. Discute-se, portanto, que a medida em que a criança imita os modelos apresentados pela mídia ocorre a aprendizagem de vários tipos e formas de comportamento, dependendo das consequências que tiverem.   

About RedePsi

Portal de Psicologia com Notícias, Artigos, Links e Serviços de Divulgação de Cursos, Eventos e Produtos da Área.

Comments are closed.