Anorexia e inveja do clitóris

Pretende-se, neste artigo, relacionar o fenómeno da anorexia, e aquilo que a caracteriza, com a inveja do clitóris e a subcompensação narcísica que a caracteriza.

Em Anorexia – Perspectiva Psicodinâmica ( Resende, 2008 ), analiso o facto da anorexia decorrer de uma formação reactiva em relação à bulimia, considerando que a formação reactiva é um mecanismo de defesa tipicamente obsessivo. Para mais, sendo um mecanismo tipicamente obsessivo, considera-se que é também tipicamente masculino, já que os mecanismos obsessivos ocorrem mais frequentemente nos homens.

Ora, já que a anorexia ocorre tipicamente nas mulheres, ou particularmente, raparigas, decorre que nesta patologia as raparigas tenderão a ter um funcionamento tipicamente masculino. Isto, tendo em conta que, na perspectiva descrita, há a identificação por parte da anoréxica com os homens, por estes serem tipicamente mais musculados e volumosos. Assim, a anoréxica deriva sentimentos, que estão presentes na anorexia, de estar sempre gorda ou mais gorda do que deveria estar. Esta identificação com os homens estará baseada num contexto de um maior poder e predominância nas sociedades por parte dos homens, particularmente naquelas em que a anorexia é mais prevalente.

Ora, considerando a diminuição física que ocorre na anorexia, interessa enquadrar o meu artigo A inveja do pénis e a inveja do clitóris e suas implicações políticas ( Resende, 2010 ).

Aí, descrevo a inveja do clitóris como sendo tipicamente masculina e como se caracterizando pela subcompensação narcísica, ou seja, necessidade de tentativa de diminuição narcísica, que decorre da comparação pénis-clitóris, e baseada num sentimento de superioridade narcísica.

Relacionando os fenómenos, a anorexia caracteriza-se por esta subcompensação narcísica, em que precisamente, na anorexia, é utilizado o corpo como tentativa de diminuição narcísica. Desta maneira, a anoréxica sente o seu corpo verdadeiramente como um falo.

Assim, relembrando que a anorexia ocorre tipicamente nas mulheres, e considerando a inveja do pénis, como tipicamente feminina, derivada da descoberta da diferença anatómica entre os sexos pela rapariga e derivando em tentativas de sobrecompensação fálica, teríamos que, ao considerar o seu corpo verdadeiramente como um falo, a anoréxica está a fazer e faz a passagem entre a inveja do pénis e a inveja do clitóris.

Bibliografia

Resende, S. ( 2008 ). Anorexia – Perspectiva Psicodinâmica in www.redepsi.com.br, em secção Artigos/Teorias e Sistemas no Campo Psi em 09/08/2008
Resende, S. ( 2010 ). A inveja do pénis e a inveja do clitóris e suas implicações políticas in www.redepsi.com.br, em secção Artigos/Teorias e Sistemas no Campo Psi em 15/10/2010

About Sérgio Miguel Ramos Duarte Fortes Resende

Comments are closed.