Psicologia matemática relacionada com tendências capitalistas e tendências comunistas

Pretende-se, com o presente artigo, relacionar as características psicológicas das tendências capitalistas, incluindo seus extremos fascismo e nazismo, e das tendências comunistas, com a tendência matemática do funcionamento psicológico humano seguir uma curva normal de Gauss.

Antes de mais, tenha-se em conta que, em termos matemáticos representativos, a curva normal de Gauss é uma curva em forma de sino, com tendência central e com extremos inferiores e superiores. Ora, verificou-se em Psicologia, que certas características psicológicas seguem esta curvatura, em particular a inteligência. Relativamente a esta, tem-se no extremo inferior as deficiências mentais e nos extremos superiores os génios, com uma tendência central de a maior parte da população ter uma inteligência média.

Atente-se agora no que é dito no meu artigo A inveja do pénis e a inveja do clitóris e suas implicações políticas ( Resende, 2010 ), em que se considera que o Capitalismo, e suas tendências extremadas fascismo e nazismo, baseia-se e caracteriza-se pela sobrecompensação falo-narcísica, com raiva narcísica, pelo sentimento de inferiorização narcísica derivada da inveja do pénis. Agora repare-se que o Capitalismo tende para a desigualdade socio-económica, com a criação de uma sociedade de ricos e pobres. Por exemplo, no início do século XXI, nos Estados Unidos da América, considerado o bastião do Capitalismo, 5% da população detinha 95% da riqueza nacional. Para mais, se nos referirmos ao extremo do Capitalismo, o Nazismo, com suas ideias de superioridade racial, é de indicar que, relacionando com a sobrecompensação fálica que a caracteriza, o mesmo basear-se-à num sentimento de inferioridade narcísica.
Pelo apontado, estas tendências parecem seguir uma curva normal invertida, com ausência de tendência central, com a maior parte da população e/ou suas manifestações colocadas nos extremos inferiores e superiores.

Ainda relativamente ao artigo referido, é de considerar a subcompensação narcísica característica do Comunismo, e ter em conta que a mesma está relacionada com o sentimento de inveja do clitóris. Na comparação pénis-clitóris, haverá um sentimento de superiorização narcísica, com a consequência de tentativa de diminuição narcísica. Perspective-se agora as características de união típicas do Comunismo, que são representadas pela famosa frase comunista " Proletários de todo o mundo, uni-vos! ".

Isto, e a perspectiva comunista de igualdade social e de igualdade dos povos, aponta, relativamente à curva normal de Gauss, para uma tendência central, com tendência para diminuir o extremo inferior, dos mais desfavorecidos, perspectivando a diminuição de acumulação de riqueza por alguns.

Realce-se, neste contexto, e coerentemente, a existência nos Partidos Comunistas de Comités Centrais. Ainda tendo em conta as características progressistas do Comunismo, é de considerar a procura da diminuição do extremo inferior da curva, dos desfavorecidos, reconhecendo, essa ideologia, tendências humanas no sentido da acumulação de riqueza por alguns, numa tendência capitalista, como já referido neste artigo.

Estabeleça-se um paralelo deste progressismo comunista com um exemplo da observação da natureza. A lagarta locomove-se adiantando a extremidade anterior,a inferior, ficando depois esta parada, e adiantando a extremidade superior, da frente. Ora, a lagarta alimenta-se de folhas verdes, podendo nós relacionar isto com a côr verde enquanto símbolo humano de esperança, sendo esta característica do comunismo, já que as lagartas, posteriormente, se transformam em borboletas particularmente apreciadas pela sua beleza estética. Tem-se, pois, a borboleta enquanto símbolo de metamorfose, de transformação, que se pode relacionar com as tendências transformadoras tipicamente revolucionárias do comunismo. Como dizia Coimbra de Matos:   " Não é fé, é esperança! " ( Coimbra de Matos, 2003 ).

Para finalizar, considerando a curva normal invertida do Capitalismo, e seus extremos, e a curva normal do Comunismo, com tendência para progredir, psicologicamente, dir-se-à que há uma curva anormal no Capitalismo e uma curva normalizadora no Comunismo, o que aponta para o Capitalismo enquanto sistema ideológico doentio e para o Comunismo enquanto sistema ideológico saudável.

Para mais, em termos de tendências de futuro, e aplicando a noção matemática de limite, dir-se-à que, tendencialmente, o Capitalismo tenderá, no limite com a variável X a tender para mais ou menos infinito, para um universo desabitado exclusivo, com as populações a ficarem excluídas, enquanto que o Comunismo tenderá, no limite com a variável X a tender para zero, para um universo habitado inclusivo, com as populações a ficarem incluídas.

Bibliografia
Coimbra de Matos, A. ( 2003 ). Mais Amor – Menos Doença. A Psicossomática Revisitada. Climepsi Editores
Resende, S. ( 2010 ). A inveja do pénis e a inveja do clitóris e suas implicações políticas in www.redepsi.com.br, em secção Artigos/Teorias e Sistemas no Campo Psi em 15/10/2010

About Sérgio Miguel Ramos Duarte Fortes Resende

Comments are closed.