RedePsi - Psicologia

Notícias

Ectasy podes ser usado no tratamento de pessoas autistas

A droga tem o poder de aumentar os sentimentos relacionados à empatia e conexão social, diz o site HowStuffWorks, comentando sobre uma descoberta publicada na revista Biological Psychiatry em dezembro de 2010.

A droga tem o poder de aumentar os sentimentos relacionados à empatia e conexão social, diz o site HowStuffWorks, comentando sobre uma descoberta publicada na revista Biological Psychiatry em dezembro de 2010.

Pesquisadores da Universidade de Chicago, financiados pelo Instituto Nacional de Abuso de Drogas (nos Estados Unidos), dizem que o Ecstasy produz simpatia, ludicidade e sentimentos amorosos, mesmo aplicado em pessoas sem qualquer contato social, em laboratório. Afirmam também que a droga provoca uma redução na capacidade das pessoas de reconhecer expressões faciais de medo, faz com que as outras pessoas pareçam menos ameaçadoras, mais atraentes e amigáveis.

De acordo com o Dr. John Krystal, um dos responsáveis pelo estudo, “dentro do contexto de tratamento, esses efeitos podem promover a intimidade entre pessoas que têm dificuldade de se relacionar com outras” (sic), como os autistas.

Ele alerta, no entanto, que o que acontece é simplesmente uma distorção da percepção que temos das outras pessoas e não o desenvolvimento de uma empatia verdadeira. Ressalta também o risco de que quem usa a droga interprete mal as emoções e intenções do outro, o que pode gerar consequências graves.

Fonte: HowStuffWorks

Acesso à Plataforma

Assine a nossa Newsletter