Exemplo relativo à caracterização psicológica de King-Kong

Baseando-me no meu artigo Caracterização psicológica das personagens Batman, Tarzan e King-Kong ( Resende, 2010 ), dou um exemplo cultural paradigmático para consubstanciar a caracterização psicológica da personagem King-Kong, feita no artigo referido.

Assim, deve ter-se a noção de que King-Kong constitui-se enquanto síntese generalizadora, em que essa personagem masculina sintetiza características tipicamente femininas.

Ora, já vindo da caracterização de Tarzan, que é outra síntese do género de King-Kong, realça-se o aspecto da hierarquização. Em Tarzan, que se desloca em lianas pela selva, retirando-se daqui o deslocar social e societal das mulheres através do catar sexual, a hierarquização é, particularmente, entre mulheres, e depreende-se da comparação com o catar, de limpeza e de características sociais, que se observa entre os outros primatas, para além do ser humano, que tem notórias características hierárquicas.

Continuando, em King-Kong, realça-se o aspecto da hierarquização, mas, desta feita, será entre homem e mulher. No artigo referido, é proposto que o que estará na base da personagem King-Kong é o sentimento tido por parte das mulheres de não terem evoluído tanto como os homens. Isto, ao nível filo-histórico, já que em toda a história humana e, tendencialmente, em todas as culturas, houve sempre um domínio dos homens relativamente às mulheres.

Tem-se, para mais, que o contexto para esta personagem serão as teorias evolucionistas, e as tendências do ser humano ter evoluído, mais, complexamente, do que os seus parentes primatas. Caracterize-se que a personagem de King-Kong terá surgido nos anos 20 do séc.XX, uma altura em que haviam acesos debates entre os evolucionistas e a Igreja, particularmente Católica. Neste contexto, compara-se a rapariga, que é sacrificada no filme, e que depois é amada por King-Kong, com a figura de Jesus Cristo, que é sacrificado e depois amado. Desta maneira, a síntese generalizadora, já referida, é, aqui, sacralizada, particularmente no contexto do matriarcado capitalista. Ter-se-à, na comparação acima feita, que os homens, que sacrificaram a rapariga, terão papel de Deus, e King-Kong representa a sociedade humana, particularmente no contexto matriarcal capitalista. É preciso ter a noção de que neste tipo de sociedade, há uma prevalência de fenómenos religiosos, com a sacralização da sexualidade feminina, relacionada com o histerismo, característico das sociedades matriarcais capitalistas.

É no contexto deste tipo de sociedades, que surgiram os remakes ( nova feitura do filme ) mais contemporâneos, e realça-se isso, quer de King-Kong quer do Planeta dos Macacos. Realça-se por a contemporaneidade se caracterizar pelo capitalismo global, com suas características matriarcais religiosas.

Ora, o exemplo cultural paradigmático para consubstanciar a caracterização psicológica de King-Kong é, precisamente, o filme Planeta dos Macacos. Durante o filme, há a perspectiva de uma sociedade em que os macacos dominam os humanos. Já mais para o final do filme, e após uma viagem no tempo e no espaço, o humano, que fez a viagem, depara-se com uma Terra, dominada pelos macacos, e onde há uma perspectiva particular em que o humano fica espantado ao ver, ao invés da conhecida estátua de Abraham Lincoln, a mesma postura na estátua, mas desta feita representando um macaco.

É esta ascensão dos macacos relativamente aos humanos, perspectivado no filme, considerando o remake contemporâneo, no contexto da ascensão mais contemporânea do capitalismo global, com suas características matriarcais, que consubstancia a caracterização psicológica feita relativamente à personagem King-Kong.

Bibliografia
Resende, S. ( 2010 ). Caracterização psicológica das personagens Batman, Tarzan e King-Kong in www.redepsi.com.br, em secção Artigos/Teorias e Sistemas no Campo Psi em 22/11/2010

About Sérgio Miguel Ramos Duarte Fortes Resende

Comments are closed.