Secretário de Saúde de SP diz que privados devem contribuir com o SUS

De acordo com Giovanni Guido Cerri, novo Secretário de Saúde do Estado de São Paulo, os planos de saúde privados devem contribuir com o SUS, devolvendo aos cofres públicos gastos decorrentes da atenção dada a pacientes segurados.

De acordo com Giovanni Guido Cerri, novo Secretário de Saúde do Estado de São Paulo, os planos de saúde privados devem contribuir com o SUS, devolvendo aos cofres públicos gastos decorrentes da atenção dada a pacientes segurados.

O Projeto de Lei 45 (PLC 45/2010), apresentado em regime de urgência pelo ex governador paulista e aprovado dia 22 de novembro do ano passado, diz que os hospitais administrados pelas OSs (Organizações Sociais) já podem cobrar dos planos de saúde pelo serviço prestado a pacientes segurados. De acordo com o documento, 40% da população do estado paga planos de saúde privados mas, mesmo assim, faz uso frequente de serviços públicos de alta complexidade.

O projeto prevê ainda que o limite de pacientes segurados a serem atendidos deve chegar a 25% dos leitos das instituições públicas de saúde, no máximo. Alguns deputados estaduais da oposição e instituições como o Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo são contra a medida. Eles argumentam que, na prática, a lei irá reduzir a quantidade de leitos para a população em geral, aumentar o tempo de espera nas filas e criar um atendimento diferenciado a pacientes de planos de saúde.

Fonte: Portal R7.

Comments are closed.