ANVISA quer retirar emagrecedores do mercado

De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, os medicamentos  devem ser retirados do mercado por representarem altos riscos à saúde, os quais superam seus benefícios.

De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, os medicamentos  devem ser retirados do mercado por representarem altos riscos à saúde, os quais superam seus benefícios.

Por meio de nota publicada, a ANVISA explica que a atitude baseia-se em estudos e um parecer da Câmara Técnica de Medicamentos (Cateme), de outubro do ano passado, que recomenda o cancelamento do registros dos fármacos por considerá-los perigosos.

Uma nota técnica da área de farmacovigilância e da Gerência de Medicamentos da ANVISA atesta que a sibutramina apresenta baixa efetividade na redução do peso, além de pouca manutenção dos resultados a longo prazo. Além disso, representa também um risco cardiovascular àqueles que dela fazem uso.

Os anorexígenos anfetamínicos apresentam graves riscos cardiopulmonares e ao sistema nervoso central, o que, segundo a Anvisa, tornaria insustentável a permanência desses produtos no mercado brasileiro – mesmo com melhorias no
processo de controle de venda.

Os medicamentos que contém estas duas substâncias – sibutramina e anorexígeos anfetamínicos – já foram banidos de diversos países desenvolvidos, em decorrência dos riscos elevados que representam para a saúde dos pacientes.

Dia 23/02 a ANVISA promoverá um debate sobre o assunto, discutindo se serão ou não banidos também no Brasil.

Fonte: Diário da Saúde.

Comments are closed.