Sobre Wilhelm Reich

"A vida brota de milhares de fontes vibrantes, entrega-se a todos que a agarram, recusa-se a ser expressa em frases tediosas, aceita apenas as ações transparentes, as palavras verdadeiras e o prazer do amor." (W. Reich) 

Há algum tempo que venho nutrindo a vontade de escrever sobre os tipos de carateres das Psicologias Corporais, pois entendo que seus conhecimentos são fundamentais para qualquer psicólogo, sociólogo, antropólogo, etc, e pessoas de forma geral.

Antes de começar a falar das Psicologias Corporais, acho que seria interessante iniciar com um pouco de história, e obviamente que essa jornada do corpo na psicologia se inicia em Reich! Wilhelm Reich era filho de judeus, teve seus estudos em casa até os 13 anos, até que sua mãe se suicidou e três anos mais tarde faleceria seu pai. Pouco depois da primeira guerra mundial, Wilhelm alistou-se no exercito austríaco chegando ao posto de tenente. 

 Em 1918, ingressou na Universidade de Viena, e em 1920 é aceito pela Sociedade Psicanalítica de Viena que se encontrava sobre comando de Sigmund Freud. Dois anos mais tarde graduou-se no curso de Medicina. Entre o período de 1922/1924, Reich estudou neuropsiquiatria com W. Jauregg (que pouco tempo depois viria a ganhar o Premio Nobel de Medicina).  Em 1927 publicou os livros "A Função do Orgasmo" e "Materialismo Dialético e Psicanálise", e pouco tempo após suas publicações foi expulso do partido comunista que havia ingressado em Berlim.  Por meados de 1930, descobre o Orgone (uma energia vital e necessária para o funcionamento humano), e desde então sua vida transformou-se em um inferno. Em 1933, publica seus estudos sobre a formação do Caráter, intitulado "Análise do Caráter" e também um livro mais voltado à política chamado "Psicologia das Massas e do Facismo", nesta mesma época fugindo do nazismo, mudou-se para Escandinávia. 

 A vida de Reich, depois da divulgação de seus pensamentos e achados científicos veio a desabar, passou a ser perseguido por associações e joguetes políticos, tais como FBI e FDA (Agencia de controle de Alimentos e Medicamentos nos EUA), teve livros queimados em praça pública, obras apreendidas, fugiu diversas vezes, e no fim de sua vida foi preso, acabou enlouquecendo na prisão, morrendo no ano de 1957, com um ataque cardíaco, "dizem as más línguas" teria sido assassinado. Para mim o fato mais triste, é que Wilhelm Reich, morreu vendo suas obras sendo proibidas de serem impressas e divulgadas, e muita coisa do que ele lutou para construir foi se perdendo no tempo, inclusive suas propostas terapêuticas, que não tem muita credibilidade nem mesmo no meio reichiano.    A partir desse post seguirei postando textos sobre a couraça e as formas de organização e defesa psicofísica desenvolvidas por Reich. "Amor, Trabalho e Sabedoria são as fontes de nossa vida. Deviam também governa-la." (W. Reich) 

Comments are closed.