Relatório sugere experimentação social para políticas sobre drogas

A Comissão Global de Políticas sobre Drogas, um grupo independente de 19 membros que inclui líderes políticos e empresariais de todo o mundo produziu um extenso relatório que encoraja a experimentação social através da regulamentação do uso de drogas principalmente a maconha, mas não limitado a ela, como forma de diminuir o poder do crime organizado e aumentar a segurança e a saúde da população.
A Comissão Global de Políticas sobre Drogas, um grupo independente de 19 membros que inclui líderes políticos e empresariais de todo o mundo produziu um extenso relatório que encoraja a experimentação social através da regulamentação do uso de drogas principalmente a maconha, mas não limitado a ela, como forma de diminuir o poder do crime organizado e aumentar a segurança e a saúde da população.
Lista recomendações diversas no sentido de acabar com a criminalização, marginalização, estigmatização de usuários de drogas que não fazem mal aos outros.
Estimula a disponibilização de vários tipos diferentes de tratamento para os usuários de drogas, inclusive usando as próprias drogas para tratamento em conjunto com a medicação convencional. Apoia as políticas de redução de danos e a distribuição de seringas que se provaram efetivas para reduzir o contágio por HIV e outras doenças transmitidas por sangue contaminado.
Pede respeito aos direitos humanos e condena práticas coercitivas que levam o rótulo de "tratamento".  Sugere ainda que estas recomendações se apliquem também aqueles que estão nos inícios e fins da cadeia de mercado ilegal de drogas, ou seja, os fazendeiros, transportadores e pequenos traficantes, considerados vítimas de violência e intimidação ou dependente de drogas.
Argumenta que a prisão e encarceramento destas pessoas lotou os presídios, destruiu suas vidas e de suas famílias e não produziu impacto no poder do crime organizado ou na frequência do uso de drogas.
Estimula a criação de políticas baseadas em saúde, direitos humanos e evidências científicas e não em conveniências e ideologias.
Também condena as práticas tradicionais de combate as drogas, que geralmente levam a palavra "guerra" que são consideradas um fracasso e produziram consequências devastadoras para pessoas e sociedades do mundo todo. Conclui que é preciso promover uma reforma completa e que o tempo de agir é agora.

Confira o relatório geral em inglês e espanhol aqui: http://www.globalcommissionondrugs.org/Report

,

Comments are closed.