Linguagem corporal como ferramenta auxiliar na detecção de psicopatas – Parte 02

Neste segundo artigo, irei elucidar pontos básicos sobre a linguagem não verbal/expressão facial, e demonstrando, através de exemplos, como se dá uma incongruência verbal com a não verbal, e qual sua importância – como ferramenta auxiliar – na detecção da psicopatia.

Olá, Gostaria de destacar alguns conceitos acerca da linguagem não verbal e expressões faciais. Conforme Pease,"Os sinais básicos da comunicação não-verbal são expressos em reações emocionais apresentadas pelas pessoas quando sorriem se estão felizes ou quando franzem as sobrancelhas ou fazem cara feia, se estão tristes ou zangadas; no balançar da cabeça para cima e para baixo e de um lado para outro, se querem responder de forma afirmativa ou negativa; quando levam o dedo aos lábios, num pedido de silêncio"

 Pierre Weil nos diz que"Mesmo mentindo ou não conhecendo sua própria verdade, o corpo de uma pessoa – postura, tom da voz, pontuação empregada no discurso, gestos, vestuário ou outros componentes da linguagem corporal – revela a verdade e a afirma constantemente, para qualquer bom observador." E ainda, segundo Dr. Paul Ekman, existem seis emoções básicas (e universais) reveladas pela expressão facial, a saber:medo, surpresa, alegria, raiva, aversão (asco) e tristeza, conforme exemplos abaixo: 
ekman01Fonte:http://meme.zenfs.com/u/861932730c5ca3898e6ffdecd2efd26c0bb6996a.jpeg 
 Ainda segundo o próprio Dr. Ekman, estas emoções se formam em um curto intervalo de tempo, cerca de 0,05 à 0,25 segundos (micro expressões faciais), ou ainda, emoções verdadeiras, podem aparecer em intervalos de tempo que variam de 2 a 4 segundos. Inicialmente, podemos focar mais nas expressões com intervalos maiores, visto que micro expressões exigem um pouco mais de treinamento para identificação. A face pouco mente, assim, gostaria de compartilhar um vídeo (em inglês, mas de fácil entendimento), que trata da demonstração de um produto (uma máquina de café) e que por alguma razão, a pessoa que faz e experimenta o café, diz que ele está delicioso, e só faz elogios. Entretanto, após assistir todo o vídeo, especialmente a partir do minuto 2:02, preste atenção nas incongruências verbais com a expressão facial: http://www.youtube.com/watch?v=YHKImELIorc Após assistir o vídeo, observe a expressão facial abaixo, e veja como é similar à da garota do vídeo:  ekman02 Fonte:http://3.bp.blogspot.com/_a5JsCv9dK3w/TRTE18510oI/AAAAAAAAFYM/44aQWG6ImhM/s400/ltm-nojo.jpg
Este exemplo é o que podemos ver de mais básico, pois esta relacionada diretamente com a degustação de algo que não gostamos, entretanto, a garota do vídeo, diz que o café está uma delicia, e continua falando bem da máquina e do café, mas, seu rosto insiste em fazer o sinal do "não", balançando o rosto de um lado para outro, o que demonstra outra incongruência verbal com a não verbal. Após esta demonstração, gostaria de trazer uma citação do Dr. Sérgio Senna, onde ele nos fala que  "Não vejo muito sentido em analisar apenas a linguagem corporal, a não ser sob um ponto de vista meramente preventivo. Por exemplo, você pode afastar de si algumas pessoas potencialmente prejudiciais a você utilizando a avaliação da linguagem corporal delas. Para isso, não há necessidade de saber os motivos pelos quais as pessoas querem te aplicar um "golpe". O que interessa, é sair dele!" Assim, uma pessoa que fala sobre determinado assunto, como por exemplo, que adora a pessoa "x" da empresa em que trabalha, pode, mesmo que em alguns milésimos de segundos, fazer uma expressão facial de raiva ou desprezo, por exemplo, demonstrando assim sua verdadeira percepção por aquela pessoa. Devemos estar atentos que não existe um único indicador da mentira, muitos livros abordam o assunto com essa temática (acredito que livros que prometam ensinar como se transformar num detector de mentira, em pouco tempo, tenham uma apelação maior no sentido de vender mais). Para isso, recomendo a leitura de um artigo de autoria do Dr. Sérgio Senna, especialista na área de linguagem não verbal:http://linguagemcorporal.net.br/blog/a-mentira/nao-existe-um-unico-definitivo-sinal-da-mentira/ A proposta do presente artigo é demonstrar estas incongruências, para que possamos perceber a fidelidade do que está sendo dito e o que está sendo expresso. Particularmente, acredito que este tipo de abordagem, auxilie na detecção de psicopatas, pois duas razões: 

  1. Como falado na parte 01 deste artigo, citado pela Dra. Ana Beatriz "Mentiras, trapaças e manipulação" são características do psicopata;
  2. A percepção de algo desagradável para nós, como uma imagem de tortura, despertaria emoções em nós como raiva, desprezo e nojo, por exemplo, já em um psicopata é bem provável que desperte emoções agradáveis, de satisfação. Essa incongruência pode ser percebida pela expressão facial.

 Fundamentalmente, percebendo-se os dois pontos citados acima, podemos começar a ver que existe algo diferente, tendo assim a chance de se prevenir para futuras situações de risco. Fontes: [1] HTTP://www.linguagemcorporal.net.br , acessado em 19.09.2011[2] http://olharbeheca.blogspot.com/2010/04/entrevista-do-pato.html , acessado em 19.09.2011[3] PEASE, Allan; PEASE, Barbara. Desvendando os segredos da linguagem corporal.Rio de Janeiro, Sextante, 2005.[4] WEIL, Pierre. Relações humanas na família e no trabalho. São Paulo: Vozes, 2005[5] Ekman, Paul. A linguagem das emoções. São Paulo: Leya, 2010    

About Edinaldo Rodrigues de Oliveira Junior

Comments are closed.