Questões Comentadas

Quando os concursos mais atrativos têm seus editais publicados, há uma verdadeira correria na busca de materiais de estudo, principalmente para os candidatos que resolvem estudar só a partir da publicação do edital. Para os candidatos que já estudam independente da abertura de vagas, o caminho neste momento pode ser trilhado com mais segurança, pois as bases já estão mais consolidadas. Mas para ambos, estudar utilizando as questões de concursos passados ou ainda questões propostas é uma alternativa interessante é altamente produtiva. Por essa razão, selecionei algumas questões comentadas para expor neste espaço.

(PETROBRAS) A doença psicossomática que implica a formação de algum tipo de lesão orgânica possível de ocorrer em praticamente todos os órgãos denomina-se:

a) psicose
b) conversão
c) hipocondria
d) transtorno de conduta
e) somatização

Comentário:

O processo de reclassificação ou redefinição dos transtornos mentais e suas manifestações acompanha o desenvolvimento da medicina. Algumas divergências quanto aos conceitos de alguns transtornos mentais são observadas entre os autores que se ocupam do tema. Está é uma questão de prova da Petrobrás. A banca não sugeriu bibliografia no edital proposto. No programa apresentado, foi solicitado, predominantemente, conhecimento no campo organizacional. Não cabe, portanto, uma análise minuciosa das controvérsias que determinados termos apresentam. Assim, para fins de resolução da questão, vamos passear rapidamente pelas opções, a fim de encontrarmos a melhor categoria que explique o pedido no enunciado.

Psicose: As psicoses abrangem um campo muito extenso de doenças mentais. De forma geral, refere-se a um comportamento anormal caracterizado por funcionamento cognitivo e comportamental seriamente comprometido, marcado pela absorção das pessoas psicóticas em seus distúrbios e o fato de estarem fora do contato com a realidade.

Conversão: Consiste numa transposição de um conflito psíquico em uma tentativa de resolvê-lo em termos de sintomas somáticos, motores ou sensitivos. É o mecanismo de formação de sintoma que opera na histeria.
Hipocondria: Também conhecida por nosomifalia, é um estado psíquico que se caracteriza pela crença infundada de se padecer de uma doença grave.

Transtorno de conduta: Consiste em comportamentos repetitivos e persistentes (com início na infância ou adolescência) que perturbam quem está próximo, com atividades perigosas ou ilegais.

Somatização: De acordo com Christophe Dejours (1992) a somatização é o "processo pelo qual um conflito que não consegue encontrar uma resolução mental desencadeia, no corpo, desordens endócrino-metabólicas, ponto de partida de uma doença somática". Dorsch (2001) define somatização como "a conversão de conflitos mentais numa doença orgânica (como, p. ex., num tumor no estômago)."

De acordo com Coelho e Ávila (2006) há uma grande variedade de situações clínicas, contextos médicos e formas de descrição da somatização na literatura, demonstrando as dificuldades de definição e classificação. Essas ificuldades vêm sendo abordadas em vários artigos sobre classificação, envolvendo assuntos como controvérsias conceituais e diagnósticas, necessidade de revisões, além de novas propostas de classificações.

De acordo com a síntese dos termos apresentados pela questão, a opção (e) é que mais se aproxima do pedido no enunciado.

Resposta: Opção E

(FUNRIO) A prevenção em Psicologia dar-se-á em três níveis (Sanford, 1965), são eles:

a) melhor qualidade de vida; exames rotineiros; acompanhamento
b) primária; secundária; terciária
c) prevenção; acompanhamento; tratamento
d) social; emocional; educacional
e) avaliação; prevenção; tratamento

Comentário:

Quanto ao aspecto preventivo da atuação do psicólogo nas instituições de saúde, Sanford (1965) aponta três níveis em que ela se dá:

Primária – através da prevenção de doenças psíquicas, intervindo, por exemplo, em grupos especialmente vulneráveis, como idosos, adolescentes, pessoas em situação de risco; ações dirigidas a grupos amplos, tomadas antes de determinada doença se estabelecer. Possui caráter educativo maior que nos outros níveis de prevenção. Procura evitar que grupos de pessoas tornem-se doentes. Por exemplo, prevenção da obesidade.

Secundária – prevenir que uma doença existente torne-se aguda ou prolongada do ponto de vista psíquico, como por exemplo, crianças com malformações congênitas, pessoas portadores do vírus HIV; o objetivo é a identificação de fatores de risco e também busca evitar que o problema se torne crônico e incapacitante. É realizada através de diagnóstico e intervenção precoce. Exemplo: Mobilização contra o uso do cigarro.

Terciária – prevenir as conseqüências da doença. Tem por objetivo reabilitar, ou minimizar, os efeitos de uma doença já instalada. Busca evitar, ou reduzir, a invalidez total ou parcial. Exemplo: reabilitação de paciente pós-cirurgia de revascularização do miocárdio. O psicólogo hospitalar atua na maioria das vezes em prevenção terciária, embora ações em nível secundário estejam presentes em algumas instituições. É importante que o psicólogo direcione ações que visem também à prevenção primária, que beneficiem um número maior de pessoas, envolvendo a comunidade quando possível.

Resposta: Opção B

(INCA) "A droga mais freqüentemente usada na clínica geral é o próprio médico".

Esta afirmação é de:a)             Sigmund Freudb)             Michel Sapirc)             Isaac Luchinad)             Michael Balinte)             Felix Deutsch
Comentário:
"O remédio mais usado em Medicina é o próprio médico. O qual, como os demais medicamentos, precisa ser conhecido em sua posologia, reações colaterais e toxicidade." (Michael Balint – 1957). Está é uma afirmação clássica do psicanalista inglês Michael Balint, que nos remete a idéia de relação da figura médica com a doença do paciente, onde fatores psíquicos têm papel importante ou determinante no contexto da doença.

Resposta: Opção D

De acordo com os conceitos de Bioética, Distanásia, Eutanásia e Ortotanásia, julgue as afirmações abaixo.

I A Bioética é o estudo das questões éticas relacionadas às pesquisas biológicas e suas aplicações.

II Distanásia, comumente chamada de morte com sofrimento, defende que devem ser utilizadas todas as possibilidades para prolongar a vida de um ser humano.

III A Eutanásia ativa ou passiva é a prática, direita ou indireta, pela qual se abrevia a vida de um enfermo reconhecidamente incurável.

IV A Ortotanásia é a morte no seu tempo certo, sem abreviação ou prolongamento do processo de morrer, observados os devidos cuidados com o alívio das dores do paciente.

Indique a alternativa correta

a)             Apenas I está correta

b)             Apenas II está incorreta

c)             Apenas as alternativas II e III estão corretas

d)             Todas as alternativas estão corretas

Comentário:

Bioética é o estudo sistemático das dimensões morais – incluindo visão, decisão e normas morais – das ciências da vida e do cuidado da saúde. Considera, portanto, questões como a fertilização in vitro, o aborto, a clonagem, a eutanásia, os trangênicos e as pesquisas com células tronco, bem como a responsabilidade moral de cientistas em suas pesquisas e suas aplicações. Distanásia consiste na utilização de todas as possibilidades para prolongar a vida de um ser humano, ainda que a cura não seja uma possibilidade e o sofrimento se torne demasiadamente penoso. À persistencia terapêutica de um paciente considerado irrecuperável é também conhecida como morte com sofrimento. Eutanásia é a prática pela qual se abrevia a vida de um indivíduo cujo estado de saúde é reconhecidamente incurável (normalmente associado a um imenso sofrimento físico e psíquico) de maneira controlada e assistida por um especialista. A eutanásia pode ser classificada em ativa ou passiva.

De acordo com alguns autores, a eutania ativa consiste em administrar, com ou sem o consentimento do paciente, medicamentos que possam promover sua morte ou fornecendo ao paciente, com seu consentimento, meios para que ele se mate, todavia, outros autores distinguem este tipo de ação da eutanásia, ou seja, quando é o próprio doente que provoca sua morte, ainda que para isso disponha da ajuda de terceiros, trata-se simplesmente de "suicídio assistido".

A etanásia passiva não provoca deliberadamente a morte, mas são cessadas as ações para prolongar a vida, seja pela diminuição ou suspensão do tratamento vigente, com ou sem o consentimento do enfermo.

Independentemente da forma de eutanásia praticada, seja ela legalizada ou não, é um assunto controverso discutida nos campos da bioética e biodireito. Ortotanásia é o termo utilizado para definir a morte natural, sem interferência da ciência, deixando a evolução e percurso da doença, preservados os cuidados paliativos adequados aos pacientes nos momentos finais da vida.

Resposta: Opção D

(Marinha da Brasil) Qual das opções abaixo é verdadeira com relação à abordagem de liderança transformacional, apresentada pelos autores do livro "Liderança e Motivação"?

a)             É também conhecida como liderança transacional.
b)             O líder, nesta abordagem, apela aos interesses e, especialmente, às necessidades primárias dos seguidores.
c)             Carisma e consideração individualizada são características do líder transformacional.
d)             Refere-se a valores voltados para a mudança de comportamento do indivíduo, sem envolver uma mudança de consciência.
e)             Recompensa contingente e carisma são características do líder transformacional.

Comentário: A liderança transformacional refere-se a uma liderança voltada ao crescimento e desenvolvimento das pessoas e para mudança dos seus níveis de consciência. O foco dos líderes transformacionais está no processo de desenvolvimento das pessoas, levando-as a pensar por si mesmas, a trabalhar de forma independente, a dedicar-se a alguma coisa (causa, produto ou idéia), a tornarem-se corajosas, honestas e confiáveis e a buscarem padrões de desempenho que vão além de seu próprio cargo. Principais características dos líderes transformacionais, de acordo com o livro "Liderança e Motivação":

  • carisma: apresenta visão e sentido de missão, instila orgulho, obtém respeito e confiança.

• inspiração: comunica expectativas elevadas, utiliza símbolos para concentrar esforços, expressa objetivos importantes de maneira simples.• estímulo intelectual: promove a racionalidade, a inteligência e a solução cuidadosa de problemas.

• consideração individualizada: dedica atenção pessoal, trata cada funcionário individualmente, orienta tecnicamente, aconselha.
 
Resposta: Opção C. 

(Marinha do Brasil) Segundo Bergamini e Beraldo (1988), em "Avaliação de Desempenho Humano na Empresa", como se denomina o "vício de avaliação" que consiste em atribuir ao avaliado qualidades e defeitos que são próprios do avaliador?

a)             Subjetivismo.
b)             Tendência central.
c)             Projeção.
d)             Unilateralidade.
e)             Efeito de Halo.

Comentário:

De acordo com Bergamini e Beraldo (1988), avaliadores de desempenho são todas as pessoas que, direta ou indiretamente, possam estar envolvidas na atividade de detectar diferenças individuais de comportamento em situação de trabalho. Ao abordarem os "vícios da avaliação", os autores destacam as disfunções da percepção e citam a afirmação de Krech e Crutchfield: "Todo homem vive em seu próprio mundo. O mundo é aquilo do que se tem experiência interior: do que se percebe, sente, pensa e imagina. E o que se percebe, sente, pensa e imagina está subordinado ao ambiente físico e social em que se vive e à sua própria natureza biológica, especialmente ao funcionamento de seu cérebro, seu sistema nervoso. Seu mundo é o seu mundo pessoal e é diferente do mundo dos outros homens, porque seu cérebro, seu sistema nervoso e seu ambiente físico e social não são exatamente iguais aos de nenhuma outra pessoa.

A maneira pela qual a pessoa se comporta está subordinada a esse mundo particular". (sem referência bibliográfica da citação in Bergamini e Beraldo, 1988:50)

Assim, é importante considerar que a maneira pela qual cada avaliador percebe seu avaliado, é particular. Bergamini e Beraldo chamam de "vícios da avaliação" todos os desvios cometidos por disfunções perceptivas e ressaltam os mais comuns.
  • Subjetivismo: atribuir ao avaliado qualidade e defeitos que são próprios do observador ou avaliador. Exemplo: projeção de antipatias e simpatias sem suficientes razões objetivas.
  • Unilateralidade: valorizar aspectos que apenas o avaliador julga importantes. Exemplo: gostar de quem trabalhe apenas da forma como o próprio avaliador o faria.
  • Tendência central: não assumir valores extremos por medo de prejudicar os fracos e assumir responsabilidades pelos excelentes. Exemplo: ninguém é mal, ninguém é ótimo, todos são normalmente bons.
  • Efeito de halo: constituído pela contaminação de julgamentos quer de um julgamento geral que afete a classificação de cada característica em si, quer pelas contaminações de um prognosticador sobre o outro. Exemplo: assumir sempre a mesma classificação no decorrer de todas as características.
  • Falta de memória: ater-se apenas aos últimos acontecimentos, esquecendo-se de fatos significativos que possam ter ocorrido durante todo o espaço de tempo ao qual se refere aquela avaliação. Exemplo: próximo ao período de avaliação os níveis de desempenho podem melhorar de maneira incomum.
  • Supervalorização da avaliação: acreditar que um simples instrumento de avaliação das diferenças individuais possa corrigir defeitos nas pessoas. Exemplo: o avaliador espera que seus avaliados mudem suas condutas de maneira milagrosa.
  • Desvalorização da avaliação: acreditar que a avaliação seja um procedimento sem valor e que em nada possa contribuir para o melhor aproveitamento dos recursos humanos na empresa. Exemplo: informações incorretas e incompletas.
  • Falta de técnica: desconhecimento das principais características da avaliação, emitindo julgamento unicamente através do bom senso. Exemplo: avaliações que forneçam dados heterogêneos ou dados sem significação relevante e que não possam ser comparados aos demais.
  • Força do hábito: ocasionada pela insensibilidade ao apontar variações no desempenho do avaliado com relação a ele mesmo no decorrer dos anos ou com relação aos seus demais colegas. Exemplo: todos são iguais entre si, não evoluem nem involuem com o decorrer do tempo.
  • Posições contrárias: facilmente detectadas através dos boatos sobre a avaliação de desempenho, que, em última análise, representam distorções dos pressupostos básicos e das aplicações práticas objetivadas através do sistema. Exemplo: a avaliação de desempenho foi criada para determinar cortes de pessoal em massa.


Resposta: Opção A

As questões foram extraídas dos livros:  PSICOLOGIA – MAIS DE 500 QUESTÕES COM GABARITO COMENTADOLUCIANA CASTROEDITORA CAMPUS/ELSEVIER2009 – 3ª EDIÇÃO

PSICOLOGIA – 400 QUESTÕES COM GABARITO COMENTADOLUCIANA CASTROEDITORA CAMPUS/ELSEVIER2010 – 1ª EDIÇÃO

Na publicação dos editais, é comum os candidatos nos procurarem a fim de saber quais os materiais mais indicados para estudo, ou ainda, solicitam uma apostila específica para o concurso em questão. É certo que existem materiais bons no mercado, mas o preparo deve estar para além desse estudo limitado pelo programa estabelecido, ou pela apostila preparada, às vezes compilada rapidamente para atender a demanda do desespero dos candidatos que deixam para estudar no mês da prova. Então estude desde já e aproveite as questões de provas anteriores para estudar assim como as questões comentadas nos livros indicados neste artigo. Vale lembrar que estão à venda nas principais livrarias.

About Luciana Castro

Luciana Castro, psicóloga clínica, professora do ensino médio técnico, pós graduado em Gestão de Recursos Humanos e Educação Infantil e Desenvolvimento, autora dos livros Psicologia mais de 500 questões com gabarito comentado e Psicologia Organizacional 400 questões com gabarito comentado, ambos publicados pela editora Elsevier.

Comments are closed.