Análise funcional do comportamento de gritar de professoras em sala de aula – Carolina Mesquita de Oliveira; Rosa Maria Corrêa

O comportamento de gritar do professor em sala de aula é uma estratégia comum para lidar com a distração da turma e manter o comportamento dos alunos sob controle da fala do professor. Entretanto, é possível perceber que nem sempre que o professor grita ele obtém a resposta desejada, ou seja, os alunos continuam sob controle de outros aspectos do ambiente. O objetivo dessa pesquisa foi identificar as variáveis que influenciam e mantém o comportamento de gritar de professores em sala de aula. Participaram do estudo três professoras que lecionavam para turmas do ensino fundamental de uma escola municipal da cidade de Betim-MG. Os participantes responderam a uma entrevista semi-estruturada com questões relativas ao comportamento delas de gritar em sala de aula; como elas definiam o grito, em quais situações eles ocorriam, quais os efeitos que elas observavam sobre o comportamento dos alunos e sobre o comportamento delas mesmas. Os resultados sugerem que o que mantém o comportamento de gritar das professoras pode ser o esquema de reforçamento intermitente ao qual o grito é submetido, ou seja, ao gritar as professoras conseguem a atenção dos alunos em alguns momentos, porém em outros, isso não acontece. Os dados também sugerem que o comportamento de gritar foi aprendido ao longo da história de vida escolar das professoras; em algum momento o grito funcionou como método de suprimir o comportamento indesejado dos alunos e ao se deparar com a mesma situação novamente, as professoras utilizam esse recurso que funcionou anteriormente.

About RedePsi

Portal de Psicologia com Notícias, Artigos, Links e Serviços de Divulgação de Cursos, Eventos e Produtos da Área.
Comments are closed.