Software educativo para capacitação de pais e professores em análise do comportamento aplicada – Silvia Aparecida Fornazari; Mariana Rodrigues Proença; Patrícia Belgamo Rossetto; Aline Cristina Monteiro Ferreira; Denyane Saegusa Tadayozzi

Diferentemente do processo de integração, em que o foco estava em adaptar a pessoa ao ambiente, hoje o objetivo, na ação da inclusão, é capacitar todos os envolvidos no processo da saúde mental. Por isso capacitar pais e professores no manejo de comportamentos inadequados, como possibilitar a aquisição de habilidades sociais, torna-se aspecto fundamental na redução de riscos de transtornos mentais. Essa capacitação se dará por meio de um instrumento informatizado, que possibilitará o conhecimento de princípios de Análise do Comportamento, com ênfase em Análise Funcional e Reforço Diferencial de Comportamentos Alternativos (DRA). A habilidade de realizar análise funcional deve ser acessível a pais e professores, pois os ajuda a identificar as contingências que estejam atuando em cada situação específica, possibilitando assim, a diminuição de ocorrência de comportamentos inadequados e o aumento de comportamentos adequados que possibilitem a inclusão dessas pessoas. Com tal objetivo, foi desenvolvido um programa de capacitação que tem como instrumento de ensino, um software educativo. Este instrumento apresenta o conteúdo a ser ensinado em 3 etapas, a primeira visa o ensino de conceitos básicos da Análise do Comportamento, na segunda etapa há um treinamento em análise funcional, e capacitação no procedimento de DRA; a terceira etapa apresenta a capacitação em habilidades sociais. Os participantes passam pela fase de treino e fase de teste, sendo necessário obter o critério de 80% de acerto para que possam passar para a próxima fase. Foi utilizado o serviço terceirizado de um programador, e para a aplicação do software estão sendo usados computadores do tipo notebook A aplicação será feita com dois professores da rede de educação especial, dois professores da rede regular de ensino que tenham alunos do programa de inclusão e três alunos de cada professor, totalizando 12 alunos e seus respectivos pais ou responsáveis. A capacitação será realizada na escola ou residência das crianças participantes. Com isso, espera-se que os pais e professores possam descrever as contingências que influenciam os comportamentos das crianças e de que maneira poderiam agir nessas situações. Assim, procura-se melhorar a qualidade de vida desta população, diminuindo comportamentos inadequados, e consequentemente o preconceito.

Comments are closed.