RedePsi - Psicologia

Notícias

Segundo estudo, indivíduos autistas possuem maior habilidade em processar informações

Segundo estudo realizado pelo ‘Journal of Abnormal Psychology’, pessoas autistas possuem uma alta capacidade em processar informações , mesmo em rápidas situações, obtendo alto desempenho na identificação de informações importantes. O estudo pode ajudar a explanar a alta porcentagem de indivíduos com distúrbios autistas na área da Tecnologia da Informação.
Autismo é um distúrbio que afeta a interação social a comunicação e por vezes o aprendizado. Estudos clínicos evidenciam que tais pessoas são mais sensíveis em relação a estímulos distratores irrelevantes; Entretanto, os indivíduos autistas demonstram elevada habilidade em focar a atenção em certas tarefas.

Segundo Nilli Lavie, do ‘Institute of Cognitive Neuroscience’, hipoteticamente essa combinação da habilidade de foco e a sensibilidade a determinados estímulos (e consequentemente sua susceptibilidade a distração) possam causar uma capacidade acima do normal de processamento de informações. De acordo com a professora, indivíduos com maior capacidade perceptual são capazes de processar mais informações a partir de uma situação, apreendendo também informações irrelevantes que para tais indivíduos são difíceis de ignorar, sendo que o estudo desenvolvido por ela sugere que o autismo não envolva o déficit de distração mas sim um maior processamento de informações.

Lavie, em conjunto com a doutora Anna Remington e John Swetteneham, testaram a hipótese por ela levantada em estudo com indivíduos acometidos de distúrbios autistas, e compararam os resultados obtidos com sujeitos sem nenhum distúrbio, em uma tarefa que envolvia a capacidade de percepção, com dificuldade progressiva. Segundo a professora, o estudo confirma a hipótese que pessoas com autismo possuem maior capacidade perceptual quando comparada com a população normal, e tal superioridade se demonstra principalmente em tarefas onde há mais informações a processar. Ainda segundo Lavie, tal descoberta pode explanar porque pessoas com distúrbios autistas (como a síndrome de Asperger) conseguem se destacar em carreiras como a Tecnologia da Informação, já que tal profissão exige alta demanda de processamento de informações. “O estudo mostra claramente porque pessoas com autismo podem realizar tarefas que envolvem rápida apresentação de grande quantidade de informações com desempenho superior a adultos normais.” Segundo o doutro Remington, “Há carreiras, como a Tecnologia da Informação, que podem beneficiar as pessoas com tais distúrbios. Essas descobertas pode ajudar médicos e familiares a ajudarem indivíduos autistas a canalizar suas forças para explorar as capacidades perceptuais”.

Fonte: Welcome Trust – http://www.wellcome.ac.uk/News/Media-office/Press-releases/2012/WTVM054757.htm

Acesso à Plataforma

Assine a nossa Newsletter