Discriminação de classe social pode afetar a saúde, aponta estudo

De acordo com recente estudo, adolescentes podem se tornar suscetíveis a estados de saúde nocivos quando são alvos de discriminação de classe social.
A descoberta dos impactos da discriminação na saúde psicológica também é discutida no estudo, sendo que os resultados sugerem que o estresse causado pela discriminação de classe social pode ser um importante fator para explicar a influência negativa da pobreza sobre a saúde.

O estudo analisou 252 adolescentes com dezessete anos e em sua maioria brancos, para que efeitos da discriminação racial não interferissem nos resultados; Os pesquisadores apontam que as experiências da discriminação são geralmente mais sutis, e a exata razão para o não tratamento é a não clareza dos efeitos para a própria vítima.

Os autores do estudo perguntaram aos participantes se já haviam vivenciado experiências de discriminação especificamente baseadas em sua classe social; A aferição de sinais de estresse corporal (através de teste de pressão sanguínea, exame de urina, entre outros) fora realizada para compreender as mudanças de saúde negativas causadas pela frequente exposição ao estresse.

Os pesquisadores então descobriram que adolescentes que se desenvolveram como vítimas de discriminação desenvolveram mudanças corporais negativas, levando a estados de saúde nocivos; Em outras palavras, quanto mais pobres financeiramente os adolescentes, mais vivenciaram experiências de discriminação que, por sua vez, pioraram o estado de saúde dos mesmos. O estudo sugere que 13% dos efeitos negativos de saúde devidos à pobreza podem ser atribuídos a discriminação.

As descobertas sugerem que a estigma associada com a pobreza pode levar a discriminação de classe social que, consequentemente, impactará na saúde dos indivíduos; A linha de investigação – discriminação social – e seus efeitos não são geralmente abordados como os efeitos da discriminação racial, por exemplo.

Os autores do estudo acreditam que as descobertas do estudo podem ajudar a desenvolver estratégias para ajudar crianças pobres que sofrem discriminação.

Fonte: Association for Psychological Science

Comments are closed.


loading...