Solidão pode causar sérios danos à saúde e até a morte a indivíduos idosos

Recente estudo desenvolvido pela Universidade da Califórnia aponta que a solidão em indivíduos com mais de 60 anos está associada ao aumento do risco de declínio funcional e morte.
Os pesquisadores objetivaram examinar a relação entre a solidão e o risco de declínio funcional e morte em indivíduos idosos; Mais de 1600 pessoas com uma média de 71 anos de idade participaram do estudo, e durante o mesmo os idosos foram perguntados se sentiam isolados, deixados de lado ou se sentiam falta de uma companhia e cerca de 43% deles disseram que se sentiam sozinhos.

A solidão foi associada com um aumento no risco de morte após seis anos de acompanhamento do estudo, concluíram os pesquisadores; A solidão também fora associada com o declínio funcional, o que inclui participantes mais propensos a vivenciar o declínio em suas atividades diárias, maior desenvolvimento de dificuldades com tarefas que exijam movimentos de membros superiores e dificuldades ao subir escadas.

A solidão é fonte comum de sofrimento em pessoas idosas, apontou os pesquisadores; O estudo demonstrou que também é um fator de risco para uma saúde ruim, o que inclui a morte e múltiplos níveis de declínio funcional. A pesquisa aponta também que a solidão não é um assunto rotineiramente abordado por médicos, apesar de a mesma ser uma situação que prediz níveis de saúde adversos e também fatores tradicionais de risco médico.

“Nossos resultados demonstram que questionar as pessoas idosas sobre a solidão pode ser uma maneira útil na identificação de indivíduos com risco de invalidez ou desenvolvimento de uma saúde de má qualidade”, conclui os pesquisadores.

Fonte: Online First by Archives of Internal Medicine

Comments are closed.


loading...